27.7 C
Vitória
terça-feira, 16 abril, 2024

Romarias da Penha podem virar patrimônio do ES

Parlamentar quer  tornar as diversas romarias realizadas na Festa da Penha como patrimônio cultural

Por Redação

A Assembleia Legislativa do Espírito Santo discute o Projeto de Lei que torna as romarias realizadas anualmente na Festa de Nossa Senhora da Penha como patrimônio cultural imaterial do estado. A proposta, de autoria do deputado Allan Ferreira (Podemos) tramita no Legislativo e deve ser votada nas próximas semanas.

- Continua após a publicidade -

Durante a Festa da Penha, celebrada por mais de uma semana, com início no domingo de Páscoa, são realizadas diversas romarias. O termo é referente a peregrinação religiosa católica romana anual a curta distância. No Espírito Santo, são elas: a Romaria dos Homens, das Mulheres, das Pessoas com Deficiência, dos Ciclistas, dos Militares, dos Adolescentes, dos Conguistas, das Dioceses e a Remaria (romaria feita em barcos e afins).

No último sábado (15), aconteceu a Romaria dos Homens, conhecida como Romaria das Famílias. A caminhada parte da Catedral Metropolitana, na cidade alta, em Vitória, e termina na Prainha, em Vila Velha, num percurso de aproximadamente 14 km. O evento, segundo os organizadores, reuniu cerca de 1 milhão de fiéis, superando os 800 mil presentes em 2022.

A Festa da Penha, que chegou a sua 453ª edição, foi declarada patrimônio cultural do Espírito Santo pela Lei Estadual 11.721/2022. Em 2019, a Lei 11.010 tornou o dia dedicado à Nossa Senhora da Penha, comemorado na última segunda-feira (17),  como a data magna do Estado do Espírito Santo, ou seja, como feriado estadual.

Allan destaca a importância do evento, considerado a terceira maior manifestação religiosa do Brasil, atrás somente dos festejos da Padroeira do Brasil, em Aparecida, São Paulo, e do Círio de Nazaré, que ocorre em Belém, Pará. O parlamentar ressalta que fiéis de todos os municípios capixabas e até de outras regiões do país vêm para Vila Velha participar das comemorações.

“A Festa da Penha é um evento religioso responsável pela presença de romeiros de várias partes do Espírito Santo e do país. Um forte atrativo da festa, a caminhada até o Santuário Estadual de Nossa Senhora da Penha, representa uma prática da vida social que reúne milhares de pessoas para a tradicional celebração religiosa que é transmitida de geração a geração, uma tradição, onde fiéis se mobilizam, em um ato de fé para a comemoração do Dia de Nossa Senhora da Penha”, frisa Allan Ferreira.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA