24.9 C
Vitória
sexta-feira, 14 junho, 2024

ES: 8 mil novas empreendedoras em 2022

Com as novas empreendedoras, as mulheres já somam 33,5% do empresariado capixaba, totalizando 206.069 empresárias

Por Amanda Amaral

Novas empreendedoras não param de surgir no Espírito Santo. Somente em 2022, o número de mulheres que se tornaram donas de negócios subiu para quase oito mil, um dado para comemorar neste sábado (19), Dia do Empreendedorismo Feminino.

- Continua após a publicidade -

Enquanto no primeiro trimestre de 2022 o número de empreendedoras era de 198.144 (32,5%), no segundo trimestre ele passou para 206.069 (33,5). As informações são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C), realizada pelo Instituto Estadual de Geografia e Estática (IBGE).

Negras e chefes de domicílio

Em sua maioria, as empreendedoras capixabas são negras (56,7%) e atuam por conta própria (85,1%). Mais de 93 mil empreendedoras são as chefes de domicílio, ou seja, as responsáveis por manterem o sustento da casa, e isso representa mais de 45% dessas mulheres, que normalmente figuram entre a faixa etária de 25 a 54 anos, com uma concentração maior na faixa dos 35 aos 44 anos (64.642 empreendedoras).

Os três setores em que elas mais se destacam são, respectivamente: Serviços (47,5%), com destaque para Alojamento e Alimentação, somando 28.643 empreendedoras nesse segmento; Comércio (26%), com 53.604 empreendedoras; e Agropecuária (15%), com 30.807 mulheres atuando nesse setor.

Informalidade e escolaridade

A informalidade ainda é uma realidade para 45,6% das empreendedoras capixabas, com 39,5% delas como empresárias formalizadas e 14,9% como produtoras rurais. Outro dado relevante é que quase 15% das empreendedoras são empregadoras.

E quando se fala de escolaridade, mais de 67% das empreendedoras têm ensino fundamental e médio, completo ou incompleto. Porém, um percentual alto de mulheres tem ensino superior, a exemplo de Claudia, passando de 22%.

Exemplo de empreendedorismo

novas empreendedoras
Sede do Sebrae-ES em Vitória para apoio aos pequenos negócios no Estado. Foto: Divulgação/Sebrae-ES

Quem começou a empreender durante a pandemia foi Gabriela Maioli, que lançou a Violeta Loja nas redes sociais. Suas primeiras peças foram dois modelos de top cropped. A empresária agarrou a oportunidade e, em poucos meses, já tinha demanda suficiente para sair da sala de casa e abrir a loja física.

Um processo feito todo na coragem, com muita ajuda da mãe. Agora, ela se prepara para profissionalizar cada vez mais a gestão. “Já estou me organizando para fazer alguns cursos do Sebrae/ES. E também indiquei à minha costureira, para tirar o MEI dela”, explica Maioli.

Recentemente Gabriela conseguiu o primeiro lugar na categoria Microempreendedora Individual (MEI) do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios (PSMN), na etapa estadual. “O que mais aprendi nesses poucos mais de dois anos, desde que abri a Violeta Loja, é de não ter medo. É preciso tentar. Porque se eu ficasse com medo de postar aquele primeiro story, eu não estaria aqui hoje”, celebra a empresária.

Sobre o Sebrae/ES

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) é uma instituição sem fins lucrativos que tem como missão promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo.

No Espírito Santo, o Sebrae atua há quase 50 anos com serviços e apoio técnico para microempresas, empresas de pequeno porte e empreendedores individuais capixabas. Atualmente, possui 10 Agências de Desenvolvimento Regionais, além de parcerias municipais com as Salas do Empreendedor e os Agentes Sebrae.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA