22.1 C
Vitória
quinta-feira, 23 maio, 2024

57% das capixabas trocaram o emprego pelo empreendedorismo

Pesquisa do Sebrae-ES mostrou o perfil das empreendedoras do Estado

Por Gustavo Costa

Com o objetivo de conhecer melhor o perfil das empreendedoras do Estado, seus desafios e contexto econômico, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae-ES) realizou um levantamento que apontou que 57,5% das consultadas deixaram um emprego com carteira assinada para abrir o próprio negócio. 

- Continua após a publicidade -

Mais de 190 mil mulheres lideram suas empresas no Estado, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Isso representa Esse representa 32% do universo total de empreendedores.

Com esse expressivo número como bússola, a pesquisa Empreendedoras Capixabas do Sebrae teve início, e ao longo de três meses descobriu que as razões de se arriscar no empreendedorismo passam pela busca de mais flexibilidade nos horários com a família, a busca por um sonho antigo, e até a busca pela realização financeira.

Para Andrea Gama, coordenadora estadual do Sebrae Delas, é importante conhecer as histórias dessas mulheres, que arregaçaram as mangas e responderam ao chamado de abrir uma empresa, gerando oportunidades e mudando a vida de outros capixabas. “O Sebrae-ES decidiu ir a fundo nessa pesquisa com dados inéditos sobre o empreendedorismo feminino no Espírito Santo. Esse segmento tem um forte impacto em diversos setores da economia, e a pesquisa pode ajudar na formulação de políticas públicas que o fortaleçam”, falou.

Perfil 

De acordo com o levantamento, 85,6% das entrevistadas tomam conta de seus negócios sozinhas, sendo que estão mais presentes nos setores de Serviços (54,1%) e Comércio (38,9%). 53,9% das empreendedoras estão registradas como MEI, enquanto 21,91% lideram microempresas ou empresas de pequeno porte. Já 22,6% seguem no mercado informal.

A maioria das empreendedoras (64,6%) tem entre 30 e 49 anos, e aproximadamente 55% delas são pardas ou pretas. A pesquisa mostrou ainda que 59% das empreendedoras ouvidas possuem até 5 anos de empresa, e cerca de 24% atuam como empresárias há mais de 10 anos. E para 35% delas, ainda existe a necessidade de conciliar a atividade de empreendedora com outra atividade remunerada. 

E por falar em dinheiro, 49% das ouvidas pela pesquisa afirmaram que o grande gargalo de se empreender é a falta de recursos financeiros. Em seguida, na lista de dificuldades apontadas, então a falta de experiência, insegurança emocional, necessidade de conciliar atividades profissionais e familiares, desconhecimento do mercado, críticas e pouco apoio familiar.

Agenda com um mês de eventos para as mulheres do Estado 

Para comemorar a trajetória de tantas conquistas das mulheres, o Sebrae-ES preparou uma programação especial voltada para as empreendedoras capixabas. Em virtude do Dia Internacional da Mulher, no dia 8 de março, a entidade promoverá um mês inteiro de cursos presenciais, palestras e oficinas gratuitas pelo Estado. Confira!

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA