20.5 C
Vitória
terça-feira, 28 maio, 2024

Chuvas no ES: situação permanece grave nas regiões do Estado

Segundo o Climatempo, áreas de instabilidade voltam a se intensificar em todas as regiões do Espírito Santo

Algumas regiões ainda sofrem com as chuvas que atingem o Espírito Santo desde a última sexta-feira (17). Saiba mais aqui! Segundo o Climatempo, áreas de instabilidade voltaram a se intensificar sobre o Estado espalhando nebulosidade.

De acordo com o último boletim divulgado nesta terça-feira (21), pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, órgão pertencente ao Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES), os maiores acumulados de chuva nas últimas 24 horas foram registrados em Apiacá (88,4 mm); Conceição da Barra (78,4 mm); e Santa Maria de Jetibá (60,32 mm).

- Continua após a publicidade -

Em Iconha, a situação permanece grave. Diversas casas às margens do rio Iconha foram destruídas e nas principais vias da cidade ainda há bastante lama, inclusive dentro dos estabelecimentos comerciais.

Chuvas no ES: situação permanece grave nas regiões do Estado
A cidade ainda se recupera do caos causado pelas chuvas. – Foto: Portal 27

Segundo o tenente-coronel, Carlos Wagner, muitas áreas ainda apresentam instabilidades. “Há um risco muito grande de soterramento e deslizamento de terra nas cidades afetadas, por isso nossas equipes permanecem por ali 24 horas por dia, com nossos cães, nossos equipamentos e sempre contando com o apoio do governo do estado”, destacou.

Vítimas

O número de pessoas que ainda não podem retornar às residências devido à enchente nas cidades do sul do Espírito Santo aumentou: um total 1.625 mil pessoas, sendo 1.547 desalojados e 78 desabrigados.

Também subiu o número de óbitos: são sete, sendo quatro em Iconha e três em Alfredo Chaves. Segundo a nota emitida pelo Corpo de Bombeiros, nesta terça-feira, há poucos minutos uma pessoa que estava desaparecida foi encontrada em óbito no município de Iconha por equipes do CBMES. Temos somente a confirmação, mas ainda sem informações detalhadas. No momento não temos mais registros de desaparecidos.

Estado de Calamidade

O governo do Estado, com orientação da Defesa Civil, decretou estado de calamidade nos municípios de Alfredo Chaves, Iconha, Rio Novo do Sul e Vargem Alta atingidos pelas fortes chuvas. Entretanto, o governo federal ainda não tomou conhecimento do documento, que ainda precisa ser publicado no Diário Oficial da União (DOU).

O decreto de Estado de Calamidade é publicado quando ultrapassa o nível de emergência e autorizado em casos de desastres severos, mostrando que o município ou o Estado precisa de ajuda para se recuperar.

Chuvas no ES: situação permanece grave nas regiões do Estado
Cidadãos buscam limpar calçadas e muita lama trazida pelas águas das chuvas. – Foto: Reproução

Se o decreto for reconhecido, o envio de Forças Federais para atuar na ordem dos municípios, liberação de verba federal e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para reconstrução de casas e estabelecimentos poderão ser medidas adotadas.

Reunião

Por conta de notícias falsas que circulam nas mídias sociais, a Defesa Civil esclareceu, por meio de nota, que tem atuado de forma harmônica com os governos federal e municipal em socorro das vítimas das chuvas.

Segundo a nota, a Secretaria Nacional de Defesa Civil, ligado ao Ministério de Desenvolvimento Regional, enviou no último sábado (18), o major Armin Braun para contribuir nas buscas e com a estratégia de resgate e melhorias nas cidades.

Além disso, o Ministério da Saúde está enviando médicos e remédios para disponibilizar às regiões, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Alerta

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) emitiu nesta terça-feira (21), uma previsão de risco geo-hidrológico alertando que a possibilidade de pancada de chuva entre a região central de Minas Gerais e o centro-sul do Espírito Santo é alta.

O deputado federal Evair de Melo, que acompanha a situação dos municípios de Iconha, Vargem Alta e Alfredo Chaves, entrou em contato com o diretor do órgão, o professor Osvaldo Moraes, que avisa sobre a chegada de uma frente fria e chuvas entre 230 e 400 milímetros em qualquer região do Espírito Santo.

Segundo Evair, as bacias e microbacias capixabas não suportam o alto volume de chuvas previsto entre quarta e sábado. O parlamentar pede cautela à população.

“Quem vai colocar o carro na estrada, aqueles que têm atividades externas e, principalmente, quem está em área de risco precisa ter calma, acompanhar as informações e ter segurança, pois a prevenção é fundamental. Não é momento de pânico e, sim, de fazer o que for possível para salvar vidas”.

Leia Também:

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA