18.9 C
Vitória
quinta-feira, 19 maio, 2022

Vitória: Preço de um mesmo produto pode variar até 202%

O Procon de Vitória visitou 09 estabelecimentos em diferentes regiões da cidade para um levantamento de preços. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O preço de produtos como cebolinha, mortadela e molho de tomate foi pesquisado em diferentes lojas da cidade

Por Amanda Amaral

Além da inflação, que diminui o poder de compra da população, as famílias capixabas também precisam ficar atentas à variação que existe no que é cobrado por um mesmo produto em diferentes estabelecimentos.

Este é o alerta do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Vitória, que realizou um levantamento no início de maio em várias lojas da capital do Estado. A pesquisa apontou que alguns produtos podem apresentar variação de até 202%.

Maiores Variações no Preço

É o caso do maço de cebolinha e do maço de salsa, que em determinados locais da cidade custam R$ 0,99 e em outros R$ 2,99. O quilo da mortadela também apresentou grande diferença entre os preços (175,14%), custando entre R$ 10,90 e R$ 29,99.

Outro que chamou atenção durante o levantamento foi o molho de tomate, com variação de 152,53%, saindo por R$ 1,58 no menor preço e a R$ 3,99 no maior. O mamão foi encontrado por R$ 3,99 e por R$ 9,98, variação de 150,13%.

Maio e Abril

A equipe do Procon também fez uma comparação dos valores praticados atualmente com os encontrados na última pesquisa realizada este ano. O quilo da cebola foi que apresentou maior variação (71,35%).

Seu menor preço era R$ 3,49 em abril, em maio ele passou a custar R$ 5,98. Bom ficar alerta também aos produtos que apresentam redução na mesma comparação. A cenoura que custava R$ 11,90 no mês anterior, agora custa R$ 5,98, caindo 49,75%.

Alguns produtos diminuíram de preço, é o caso do quilo da cenoura, que caiu 49,75%. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Salário Mínimo

Outro importante aspecto da pesquisa é a comparação do custo final dos itens com o salário mínimo. Foi identificada uma redução no custo da cesta: no mês passado, o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu 52,41% de sua renda para adquirir os mesmos produtos, enquanto neste mês, o comprometimento foi de 49,45%.

Informações da pesquisa

A pesquisa envolveu nove estabelecimentos comerciais de diferentes regiões da capital e a coleta de preços foi realizada entre os dias 02 e 04 de maio. Foram considerados os produtos de primeira necessidade para as famílias (alimentos, produtos de higiene pessoal e limpeza doméstica). Vale ressaltar que os preços estão sujeitos a alterações por diversas naturezas como reajustes, descontos, promoções, entre outros. Além disso, lojas da mesma rede podem praticar preços divergentes.

Confira o relatório técnico da pesquisa e o levantamento na íntegra clicando nos links.

Com informações do Procon de Vitória. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade