21.3 C
Vitória
domingo, 23 janeiro, 2022

Samu: quando chamar e quando não chamar o 192

esbrasil_samu.
Ambulância erviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192). Foto: Divulgação/Asscom

De janeiro a novembro deste ano, os trotes representam 17% do total de ligações recebidas pelo Samu

Por Wesley Ribeiro 

Com a chegada do verão e das festas de final de ano é comum que ocorram situações que exigem socorro médico especializado. Não somente pelos excessos e por acidentes frequentes nesta época do ano, como também pelo aumento doenças como dengue, chikungnya e outras doenças que chegam com o verão. Agora, em quais situações o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu – 192) deve ser, de fato, acionado?

O ano de 2021 foi marcado por importantes entregas do Governo do Estado. A ampliação do atendimento do Samu em todo o território capixaba, por meio do programa estadual “SAMU para todos”, foi uma delas, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

Ao todo, novos municípios que receberam o serviço em 2021, segundo a coordenadora médica do Núcleo Especial de Regulação de Urgência e Emergência da Secretaria da Saúde, Sara Soares Lima.

O Portal ES Brasil lista os principais atendimentos prestados pelo Samu 192 para que o capixaba saiba corretamente, quando deve, e para que finalidade deve acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência no município em que reside.

Quando acionar o Samu 192

Segundo o Ministério da Saúde, os profissionais do Samu 192 estão aptos a atender as seguintes ocorrências:

  • Problemas cardiorrespiratórios (parada cardíaca; parada respiratória, mal súbito);
  • Intoxicação exógena e envenenamento (overdose por medicamentos, por drogas ilícitas;
  • ingestão de líquidos tóxicos);
  • Queimaduras graves;
  • Falta de ar (pessoa não consegue falar uma frase completa; ou lábios e dedos roxos);
  • Na ocorrência de maus-tratos (agressão com múltiplas fraturas; espancamentos; estupros com lesões);
  • Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;
  • Tentativas de suicídio em que houve dano à vida;
  • Crises hipertensivas com sintomas cardíacos e ou de consciência e dores no peito de aparecimento súbito;
  • Quando houver acidentes/traumas com vítimas;
  • Afogamentos;
  • Choque elétrico com vítimas;
  • Acidentes com produtos perigosos (uso de produtos inflamáveis que ocasione queimaduras ou intoxicações);
  • Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);
  • Agressão por arma de fogo ou arma branca;
  • Soterramento com vítimas, desabamento com vítimas;
  • Crises Convulsivas repetidas;
  • Engasgos (obstrui de forma que a pessoa não consiga falar; fica cianótica – cor azulada);
  • Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

O atendimento do Samu 192 já se inicia a partir do chamado telefônico. A ligação é gratuita, para telefones fixo e móvel.

“Ao ligar para o 192, o cidadão está acionando um recurso médico, em que este profissional atende o solicitante, avalia o quadro e dá orientações relacionadas ao caso, acionando o recurso adequado para a solicitação. Os chamados do Samu 192 são classificados priorizando as situações de urgência e emergência com risco à vida”, explica Sara.

Quando não acionar o Samu 192:

Todas as situações que não se caracterize urgência ou emergência médica e que leve ao uso inadequado do recurso, como, por exemplo:

  • Febre prolongada;
  • Dores crônicas;
  • Vômito e diarreia;
  • Levar pacientes para consulta médica ou para realizar exames;
  • Transporte de óbito;
  • Dor de dente;
  • Transferência sem regulação médica prévia;
  • Trocas de sonda;
  • Corte com pouco sangramento,
  • Entorses (luxações leves que não demandam socorro imediato);
  • Cólicas renais;
  • Transportes inter-hospitalares de pacientes de convênio.

Trotes já são 17% das ligações recebidas pelo serviço

De acordo com dados da Coordenação do Samu 192, de janeiro a novembro deste ano, os trotes representam 17% do total de ligações recebidas pelo serviço no Espírito Santo. São cerca de 96 mil ligações tidas como “brincadeiras”, que podem atrapalhar o dia a dia dos profissionais.

Samu 192 no Espírito Santo

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) tem como objetivo chegar precocemente à vítima, após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência que possa levar ao sofrimento, a sequelas ou até mesmo à morte.

De janeiro a novembro deste ano, segundo dados da Coordenação do Samu 192, o serviço recebeu pouco mais de 550 mil ligações, das quais as principais foram relacionadas a acidentes de trânsito; quedas; Covid-19; mal súbito e convulsão.

Com informações da Secretaria Estadual de Saúde 

 

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade