Prefeituras cancelam eventos após fortes chuvas no ES

es brasil_chuvas es_iconha
Iconha foi um dos municípios mias afetados pelas chuvas na última semana. Foto: Lucas Knupp

Orçamentos serão destinados para reparar danos e investimentos em planos de redução de risco

Após as fortes chuvas que atingiram a região sul do Espírito Santo, prefeituras suspenderam a programação para o carnaval e decretaram estado de calamidade pública. Os orçamentos destinados para a realização das festividades serão destinados a ações de reparação de danos e atualização de planos de redução de risco.

Em Alfredo chaves, a suspensão deve-se à situação de calamidade pública decretada pelo município devido às fortes chuvas e enchentes, identificadas como a maior já registrada na história do município.

O prefeito afirmou que o foco é ajudar as famílias. “Não dá para pensar em festa diante de uma situação tão devastadora como essa, peço a compreensão de todos, mas a prioridade agora é nos unirmos para ajudar as famílias prejudicadas e trabalhar para reparar os danos dessa catástrofe a qual fomos atingidos”, disse o Prefeito, Fernando Videira Lafayette.

Já no município de Viana, o prefeito Gilson Daniel, além de cancelar o CarnaViana também cortou todos os apoios a eventos previstos para o primeiro semestre de 2020. De acordo com o prefeito Gilson Daniel, todos os recursos que antes destinados para essa finalidade, serão destinados e investidos para atualização do Plano Municipal de Redução de Risco do município de Viana (PMRR). O Plano envolve o mapeamento do risco e dos domicílios em situação de risco, bem como de deslizamento de encostas no município.

O último Plano Municipal de Redução de Risco, em Viana, foi realizado em 2014, onde contemplou o mapeamento e diagnóstico das seguintes tipologias de risco geológico e hidrológico: deslizamento de solo, deslizamento de solo e rocha, deslizamento de rocha e solapamentos de margens de córregos.

Calamidade pública

Municípios como Iconha, Alfredo Chaves, Vargem Alta, Rio Novo do Sul, Iúna e Cachoeiro, decretaram estado de calamidade pública. Na tarde desta segunda-feira (27), foi a vez do prefeito de Dores do Rio Preto, Claudenir José de Carvalho Neto (Ninho), declarar estado de calamidade do município.

Além do decreto, a prefeitura de Dores do Rio Preto também cancelou a programação prevista para o carnaval deste ano. A verba será destinada para a reconstrução da cidade.
De acordo com a Defesa Civil, 20 pessoas ficaram desalojadas e 32 desabrigadas. Contudo, os prejuízos materiais ainda não foram contabilizados. Não há registro de vítimas fatais.

Em Iúna, o abastecimento de água permanece deficitário, com previsão para normalizar no fim desta segunda-feira (27). Equipes da Defesa Civil se dedicam a limpeza da cidade e desobstrução de estradas vicinais. Após as fortes chuvas, 173 pessoas ficaram desalojadas e 50 desabrigadas.

Ajuda internacional

O craque Richarlison, natural de Nova Venácia, município localizado na região noroeste do Estado, se mostrou solidário e doou 40 cestas básicas para serem distribuídas aos moradores das cidades de Iconha, Alfredo Chaves e Vargem Alta.
As doações foram deixadas na sede da Assembleia Legislativa, em Vitória, de onde seguirão para a região afetada. O local é um dos pontos para doações de alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza às vítimas.

Leia Também