Mais de dois mil profissionais serão fiscalizados no Espírito Santo

Foto: Reprodução

Em Vitória, a ação é organizada pela unidade de fiscalização CRA-ES

Mais de dois mil profissionais que atuam na gestão de empresas como responsáveis técnicos serão fiscalizados pelos próximos meses. A ação é organizada pelo Conselho Regional de Administração do Espírito Santo (CRA-ES).

O conselho pretende fiscalizar quem não desenvolve um trabalho ético ou com falhas técnicas. Os profissionais receberão, como primeira ação, um e-mail convocando a explicar sua atuação na função de Responsável Técnico.

De acordo com o diretor da Unidade de Fiscalização do CRA-ES, administrador Robson Brandão Neves, os profissionais que não retornarem no prazo determinado, poderão sofrer punições de acordo com o Código de Ética da profissão. “Se isso acontecer, poderá ser instaurado um processo ético em nome do profissional”, explicou.

Neves disse, ainda, que trata-se da campanha RT Legal, que está ancorada no Artigo 3º, Inciso III, do novo Código de Ética dos profissionais da Administração. Nessa parte o documento esclarece sobre as infrações e diz que entre elas está o ato de “assinar documentos elaborados por terceiros sem a sua orientação ou supervisão”.

O diretor informou, ainda, que o objetivo é conscientizar e fiscalizar aqueles profissionais da administração que optam por “só assinar” papéis e não desenvolvem ou aplicam, de fato, um trabalho técnico. “É dever do conselho prestar orientações e propor as ações cabíveis junto aos responsáveis técnicos para que eles possam ter uma atuação cada vez mais condizente com o Código de Ética da profissão”, acrescentou.

Conteúdo Publicitário