Espírito Santo registra redução da criminalidade em 2019

O balanço da criminalidade foi apresentado no Palácio Anchieta. - Foto: Renato Cabrini / Next Editorial

O balanço com os números da área de Segurança Pública foi apresentado nesta sexta-feira (03)

O Espírito Santo registrou uma queda no número de homicídios no ano de 2019. Os dados sobre a Segurança Pública de 2019 foram apresentados durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (03), no Palácio Anchieta, em Vitória.

Pela primeira vez desde 1992, o Espírito Santo teve menos de mil homicídios em um ano. Ao todo, foram registradas 978 mortes no ano passado. Houve redução também da morte de mulheres e de latrocínios em 2019.

A apresentação contou com a apresentação do governador Renato Casagrande, da vice-governadora Jaqueline Moraes, e os secretários de Estado, Roberto Sá (Segurança Pública e Defesa Social), Luiz Carlos Cruz (Justiça), Nara Borgo (Direitos Humanos); além dos comandantes-gerais da Polícia Militar, coronel Sartório; e do Corpo de Bombeiros, coronel Cerqueira; do delegado geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda; e do diretor-presidente do Iases, Bruno Pereira Nascimento.

O governador Renato Casagrande destacou a integração das secretarias na área da segurança pública. – Foto: Renato Cabrini / Net Editorial

Em seu discurso, Casagrande disse que todas as secretarias unem esforços para garantir o melhor resultado na área da Segurança Pública.

“Temos um desafio gigantesco, mas os números mostram que a integração trouxe resultados importantes”, destacou.

Homicídios

O Espírito Santo apresentou o melhor resultado desde 1992. Foram registrados 85 homicídios dolosos no mês passado, sendo o segundo dezembro mais violento desde 1996. Além disso, 131 vidas foram poupadas no comparativo entre 2018 e 2019. A Grande Vitória apresentou a maior redução com 522 casos registrados em 2019, o que representa 15% a menos que no ano anterior. Esse foi o menor número de homicídios na região desde 1996.

Das cinco Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp), apenas quatro fecharam o ano com redução nos homicídios. Na região Metropolitana e Serrana foram contabilizados 40 homicídios, melhor número desde os últimos 23 anos.

Na região Norte, a redução foi de 7% e no Sul, 10%. A região Noroeste foi a única que registrou acréscimo em relação a 2018, com sete casos a mais, que equivalem a 6% de aumento.

O número de mortes de mulheres no Estado apresentou redução em relação a 2018, com cinco casos a menos. Foram 94 mortes em 2018 contra 89 registradas no ano passado. Os casos de feminicídio em relação ao ano anterior também houve redução. Foram 33 casos em 2019, enquanto em 2018 foram registrados 33.

Os latrocínios, que são os assaltos que resultam em morte, também tiveram reduções consideráveis. No comparativo entre 2018 e 2019, o número apresentou decréscimo de 26%. Foram 25 casos registrados no ano passado contra 34 contabilizados no ano retrasado.

Sistema prisional

Outra questão que é importante destacar é o sistema prisional do Estado do Espírito Santo, que encerrou o ano de 2019 com 605 internos monitorados pelas tornozeleiras eletrônicas. Ao longo do ano, o número chegou ao total de 680 internos, superando em mais de três vezes o total de monitorados em dezembro de 2018. O número é o equivalente à capacidade de uma unidade prisional.

O secretário da Justiça, Luiz Carlos Cruz, destacou os avanços do sistema prisional. – Foto: Renato Cabrini / Next Editorial

Além disso, o Espírito Santo encerra o ano de 2019 com uma população carcerária de 22.744 internos – número menor do que o registrado em janeiro do mesmo ano, de 22.783 internos. O número é quase o mesmo registrado em dezembro de 2018, quando foram contabilizados 22.389 internos.

“Todos esses avanços convergem para o aprimoramento da gestão prisional. Estamos trabalhando também para a implantação de unidades prisionais inteligentes, utilizando a tecnologia para uma gestão mais eficiente e mais segura. Aliamos à esses projetos a valorização da pessoa, focando em sua ressocialização com oportunidades de estudo, trabalho e qualificação profissional”, ressaltou o secretário da Justiça, Luiz Carlos Cruz.

Também estão previstas até 2022 a abertura de mais de duas mil vagas com a construção de unidades em Vila Velha, Linhares, e com a instalação da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) de Cachoeiro de Itapemirim e São Mateus.

Sistema socioeducativo

Atualmente, as unidades do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) têm a capacidade para 760 adolescentes. Em 2018, o Estado possuía 854 adolescentes no sistema socioeducativo. Em 2019, atingiu o número de 690 adolescentes devido ao recesso judiciário.

O diretor-presidente do Iases, Bruno Pereira Nascimento, disse que as unidades socioeducativas foram reformadas. – Foto: Renato Cabrini / Next Editorial

De acordo com o diretor-presidente do Iases, Bruno Pereira Nascimento, a principal motivação para a redução foram as condições das unidades. “Quando começamos os trabalhos percebemos que as unidades estavam sucateadas e muitas precisavam de reformulações. Por isso, de agosto a dezembro, o Iases investiu R$ 2 milhões para reformas as unidades e melhorar as condições dos adolescentes atendidos”, disse ele.

Além disso, serão inauguradas mais sete unidades até 2022. Segundo o diretor presidente, as unidades serão instaladas em Linhares, Colatina, Vitória, São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim, que já está com previsão de inauguração no segundo semestre deste ano. Todas as unidades serão de regime semiliberdade.

Leia Também: