Mariana: presidente da BHP convocado a depor na Ales

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Representantes da empresa deverão prestar esclarecimentos sobre a atuação da Fundação Renova após incidente de Mariana

Presidente da BHP, que divide o controle acionário da Samarco com a Vale, foi convocado a depor na Assembleia Legislativa. Parlamentares querem esclarecimentos sobre a atuação da Fundação Renova. A entidade foi criada para solucionar os danos ambientais e sociais causados pelo rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais, em 2015.

A convocação foi feita pelos deputados capixabas que participam das Comissões Parlamentares de Inquérito das Licenças e da Sonegação Reunidas (CPI’s Reunidas). Além disso, os deputados também sugeriram os nomes de dois administradores da empresa no Brasil bem como dois representantes durante a assinatura do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC) firmado com Poder Público e Ministérios Públicos Federal, de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Os reflexos da tragédia, ocorrida em 2015, causou impactos em diversas cidades capixabas, deixando 19 mortos, além de ter se tornado o maior acidente ambiental do país. Por isso, a fundação foi criada para gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem com transparência, legitimidade e senso de urgência.

“Já se passaram mais de três anos desde o incidente que atingiu diversos municípios capixabas e ainda provoca uma tremenda crise para quem está no leito do Rio Doce ou mesmo na foz, em Linhares. Foi firmado um TTAC para reparar esses danos e, mesmo assim, os termos não estão sendo cumpridos, já que o prazo para algumas indenizações venceu ainda em 2017. Enquanto tivermos dúvidas quanto a atuação das mineradoras ou mesmo da Fundação Renova, vamos convocar e ouvir os responsáveis pois o cidadão não pode pagar essa conta. São capixabas e mineiros que estão sem poder trabalhar, sem ter de onde tirar seu sustento”, protestou o presidente da CPI das Licenças, Marcelo Santos.

Segundo os deputados, os convocados devem comparecer à reunião das Comissões Reunidas no dia 16 de setembro, às 10 horas, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales).

Conteúdo Publicitário