Após alagamento pontes seguem interditadas em Cachoeiro de Itapemirim

ES Brasil_chuva_cachoeiro de itapemirim
Foto: Divulgação/ PMCI

17 máquinas e 20 caminhões trabalham na limpeza do município

“Estamos em pleno vapor!”, foi assim que o secretário municipal de obras Paulo José de Miranda, classificou os trabalhos realizados pela prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim. O município foi afetado pelas fortes chuvas no último final de semana, 25 e 26 de janeiro. O rio Itapemirim chegou a atingir 6 metros acima do nível normal.

As duas pontes interditadas ficam localizadas no centro, a ponte Carim Tanure e a ponte João dos Santos Filho, que fica ente Baiminas e Coronel Borges, e a ponte de pedestres que liga os bairros Aquidaban e Guandu (em frente à rua Pedro Dias). As pontes tiveram o guarda corpo danificado, por isso, o bloqueio para veículos e pedestres.

De acordo com o secretário, as obras de reconstrução devem ser iniciadas nos próximos 15 dias, após avaliação realizada pela equipe de engenharia da prefeitura. “O acesso a ponte só será liberado após a conclusão das obras”, esclareceu.

Trânsito

O trânsito continua fechado para veículos em vias da região central de Cachoeiro, para as ações de limpeza pós-enchente. Os serviços se concentram na avenida Beira Rio (desde o início) e nas ruas Siqueira Lima, 25 de Março e Doutor Deolindo (até a praça do Baiminas).

Na margem oposta do rio Itapemirim, estão, temporariamente, liberadas para passagem a rua Samuel Levy, a avenida Pinheiro Júnior e as ruas Moreira e Coronel Borges, seguindo até a ponte Coronel Francisco de Athayde (Ponte do Arco). Em breve, as equipes de obras e limpeza se deslocarão para esses locais.

A Ponte Municipal não está interditada. Entretanto, como a rua 25 de Março permanece bloqueada para veículos, os condutores só conseguem trafegar por ela no sentido Centro x Independência, partindo da descida da rua Dona Joana.

“Pedimos à população que evite trafegar pela região central da cidade e respeite as sinalizações de trânsito. Mesmo para pedestres, andar pelas pontes interditadas é muito perigoso. Estamos colocando todos os nossos esforços para diminuir os transtornos”, destaca o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Jonei Petri.

“Essa foi a pior enchente da história de Cachoeiro, é um momento delicado para todos nós, mas estamos trabalhando firme para que a cidade retorne à normalidade o mais rápido possível”, completa o prefeito Victor Coelho.

Leia Também