22.7 C
Vitória
terça-feira, 16 abril, 2024

O combate ao câncer começa na prevenção

O combate ao câncer começa na prevenção
Foto: Reprodução

Por Virgínia Altoé Sessa

Em razão do Dia Mundial de combate ao Câncer (4/2), o mês de fevereiro remete à conscientização e à luta contra uma doença que não escolhe idade e nem classe social, mas pode fazer uma grande diferença quando o assunto é estilo de vida.

- Continua após a publicidade -

A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza que a adoção de hábitos saudáveis impacta positivamente a saúde das pessoas e ajuda a reduzir o índice de mortalidade.
Um estudo da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e da Harvard University (EUA) aponta que o estilo de vida pouco saudável causa, por ano, 114 mil casos de câncer e 63 mil mortes pela doença no Brasil.

O câncer não possui uma causa única. No entanto, de 80% a 90% dos casos estão associados às causas externas, ou seja, os hábitos e o modo de vida podem aumentar a incidência.

Por isso, mudar os hábitos pode reduzir o risco de vários tipos de câncer. Isso inclui, basicamente, ter uma boa alimentação, evitar consumo exagerado de álcool, não fumar e praticar alguma atividade física.

Quando se fala na necessidade de mudança, entretanto, logo vem a resistência, já que trocar determinadas condutas requer disciplina e algumas renúncias.

Diante disso, se faz extremamente necessário e eficaz adotar uma cultura de costumes saudáveis. Por exemplo, é muito mais fácil implantar boas práticas na infância, por meio de exemplos positivos, do que mudar radicalmente certos padrões depois que eles estão enraizados na rotina.

A família, geralmente, é quem exerce a maior influência sobre as crianças e a que mais poderá incluí-las em um ambiente saudável (ou o contrário). Nos primeiros anos de vida, os pais são responsáveis pelas escolhas alimentares dos filhos, assim como os demais hábitos do dia a dia. A saúde da família depende, em grande parte, desses hábitos.
As crianças são influenciadas pelo ambiente em que vivem, portanto, vão copiar os exemplos. E que esses exemplos sirvam de referência para boas escolhas.

Felizmente, a medicina avança ao encontro de novas terapias que visam combater o câncer, e ainda tem muito o que avançar, mas a prevenção é a medida mais eficaz. E nesta luta contra essa doença, vamos somar pontos em favor da saúde por meio de atitudes que podem inspirar a muitos e evitar várias enfermidades ao longo da vida!

Virgínia Altoé Sessa é médica oncologista

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba