Justiça determina prisão de Michel Temer novamente

Foto: Reprodução

O ex-presidente e o coronel João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, devem se apresentar nesta quinta-feira (09). Defesa dos réus deverá recorrer ao STF

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) determinou novamente a prisão do ex-presidente Michel Temer e do coronel João Baptista Lima Filho, o coronel Lima. Temer deverá se apresentar espontaneamente nesta quinta-feira (09).

A decisão foi tomada nessa quarta-feira (08) na 1ª turma do TRF-2 e a prisão foi definida por 2 votos a 1. Ainda não se sabe o local em que os réus ficarão presos. Será definido ainda pela juíza Caroline Figueiredo, que substitui o juiz Marcelo Bretas, que está de férias.

No último julgamento, o relator Athié votou pela manutenção da liberdade dos dois. Mas o desembargador Abel Gomes que é o presidente da turma, votou pela prisão dos réus, e Paulo Espírito Santo acompanhou Gomes.

O advogado Eduardo Carnelós, que representa Temer, confirmou que seu cliente se apresentará à Justiça. O advogado não concorda com a decisão, mas disse que a respeita. “Considero uma injustiça, que não há fundamento”, disse. “É uma história triste do Judiciário brasileiro.”, afirmou.

Entenda o caso

Temer e coronel Lima haviam sido presos em 21 de março, durante a Operação Descontaminação, por ordem do juiz Marcelo Bretas e foram libertados no dia 25 do mesmo mês por decisão liminar (provisória) do desembargador Antonio Ivan Athié, do TRF-2.

A investigação diz respeito às obras da usina nuclear de Angra 3, operada pela Eletronuclear, em que teria havido desvios de R$ 1,8 bilhão. A acusação é pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O ex-ministro Wellington Moreira Franco também foi preso em março, mas os desembargadores decidiram mantê-lo em liberdade.

*Da redação com informações do R7


Leia mais:

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!