24.9 C
Vitória
quarta-feira, 10 agosto, 2022

Iema lança plataforma digital com dados e informações geoespaciais

A plataforma disponibiliza informações como monitoramento como áreas de inundação e áreas de risco da Defesa Civil - Foto: Divulgação/Iema

A plataforma disponibiliza dados como imagens ortorretificadas de voos aéreos com alta qualidade e imagens de drones em 360° dos Parques Estaduais

Por Wesley Ribeiro 

A partir de agora a população capixaba pode acessar uma plataforma online que disponibiliza dados e informações ambientais geoespaciais para consulta, interação e download, o GEOIEMA.

A plataforma foi desenvolvida pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) e está disponível para acesso de forma gratuita no site do Iema ou diretamente pelo link: http://geo.iema.es.gov.br/.

Os objetivos da plataforma do Iema são promover a transparência de informações, proporcionar a disseminação e o uso de dados ambientais geoespaciais para os cidadãos, empresas, consultores ambientais, pesquisadores, prefeituras e demais órgãos públicos.

Além de contribuir com a fiscalização, monitoramento ambiental e na tomada de decisões, visando à melhoria dos serviços e políticas públicas ambientais.

O GEOEIMA disponibiliza dados e informações geoespaciais, como imagens ortorretificadas de voos aéreos com alta qualidade; imagens de drones em 360° dos Parques Estaduais, limite de áreas protegidas (unidades de conservação Estadual e Federal, áreas prioritárias para conservação e zonas de amortecimento das UC’s).

Também hidrografia de cursos d’água com dados de vazão e bacias hidrográficas; dados de geologia como estruturas geológicas e geomorfologia; dados de monitoramento como áreas de inundação e áreas de risco da Defesa Civil; uso e ocupação temporal do solo; localização e informações das licenças ambientais emitidas, entre outras informações.

Desenvolvida pelos servidores da Coordenação de Geomática (CGEO) do Iema, o GEOIEMA tem como base a plataforma Leaflet, uma biblioteca gratuita de dados de mapeamento que permite disponibilizar informações geoespaciais distribuídas pelo território.

“Além disso, o GEOIEMA substitui o i3Geo, software desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente, mas que acabou sendo retirado do ar devido à falta de atualização e fragilidade na segurança do projeto”, explicou o coordenador da CGEO, Pedro Ronchi.

Com informações do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade