16.9 C
Vitória
sábado, 31 julho, 2021

Escolaridade maior de trabalhador compensou dias de negócios fechados

Mudança na composição da população ocupada – com escolaridade maior de trabalhador- compensou a redução no total de horas trabalhadas

Por Samantha Dias 

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) fez um estudo inédito no Brasil sobre mercado de trabalho e produtividade, analisando pelo Índice de Qualidade do Trabalho (IQT) dados de escolaridade e de experiência da população ocupada do país.

De acordo com o estudo, a mudança de composição na população ocupada provocou o crescimento mais acelerado do indicador produtividade durante as fases de recessão: em períodos de crise, há no mercado proporção maior de trabalhadores mais qualificados, em razão da perda de empregos para os menos escolarizados e com menor grau de experiência. Como resultado, em termos de capacidade produtiva, o efeito composição gera um aumento da qualidade das horas efetivamente trabalhadas no período.

Ou seja, a mudança na composição da população ocupada – com maioria de profissionais com mais escolaridade – compensou a redução no total de horas trabalhadas.

O estudo mostrou, ainda, que houve uma perda muito grande de horas trabalhadas na população de baixa escolaridade, quando se compara o primeiro trimestre deste ano com o do ano passado, o que não ocorre para quem tem escolaridade com nível superior, que na verdade registrou alta.

O diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea e um dos autores do estudo, José Ronaldo Souza Júnior, disse que estudos feitos até agora indicam um aumento muito grande de produtividade no período da crise da pandemia, o que é incomum em tempos iguais.

*Com informações da Agência Brasil 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade