24.4 C
Vitória
quarta-feira, 24 DE julho DE 2024

ES é nota A no Tesouro Nacional

A Capacidade de Pagamento do Estado (Capag) do Espírito Santo recebeu nota A do Tesouro Nacional pela 11º vez consecutiva

Por Amanda Amaral 

No que diz respeito a Capacidade de Pagamento do Estado (Capag), o Espírito Santo tem nota máxima. O estado capixaba recebeu pela 11º vez consecutiva a classificação A do Tesouro Nacional, se mantendo como referência em gestão fiscal entre os entes federados.

- Continua após a publicidade -

A divulgação aconteceu na segunda-feira (19), conforme divulgação da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), do Ministério da Economia. A avaliação é realizada pela Coordenação-Geral de Relações e Análise Financeira dos Estados e Municípios (Corem/STN).

O resultado foi obtido seguindo a metodologia que avalia três indicadores: endividamento, poupança corrente e liquidez. O primeiro indicador é calculado pela relação entre a dívida consolidada e a receita corrente líquida.

O segundo é definido pela relação entre a despesa corrente e a receita corrente ajustada. Já o terceiro é calculado pela relação entre as obrigações financeiras e a disponibilidade de caixa bruta. Em todos os três indicadores, o Espírito Santo recebeu a nota máxima.

Garantia aos credores

ES é nota A no Tesouro Nacional
Marcelo Altoé, secretário de Estado da Fazenda, comenta sobre a garantia aos credores. Foto: DIvulgação/Sefaz

O secretário de Estado da Fazenda, Marcelo Altoé, explicou que a Nota A é uma espécie de garantia que o governo dá aos seus credores. “Isso mostra que o Estado tem meios para honrar todos os investimentos que têm sido feitos. E são poucos os Estados que, mesmo durante esse período de crise, têm essa garantia”, comentou Altoé.

O subsecretário do Tesouro Estadual, Bruno Pires Dias, lembrou que uma nova metodologia para cálculo da Capacidade de Pagamento do Estado deve entrar em vigor para a análise a ser feita em 2023.

“Essa alteração vai fazer com que seja ainda mais difícil conseguir a Nota A, mas o Governo do Estado não medirá esforços para atender aos novos quesitos visando à manutenção do equilíbrio fiscal e a cobertura das despesas em dia”, disse o subsecretário.

Com informações da Sefaz. 

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA