25.5 C
Vitória
segunda-feira, 22 DE julho DE 2024

Ales debate criação de Polo de Morango na Região Sul do ES

Espírito Santo é responsável pela produção de 10 mil toneladas de morango por ano; Polo agregaria Domingos Martins, Venda Nova, Santa Maria de Jetibá e Afonso Cláudio

Por Robson Maia

Atualmente, o Espírito Santo produz cerca de 10 mil toneladas de morango por ano, sendo a maior parte da produção concentrada nos municípios de Domingos Martins, Venda Nova do Imigrante, Santa Maria de Jetibá e Afonso Cláudio, na Região Sul. Neste cenário, a Assembleia Legislativa (Ales) discute a criação do Polo Fruticultor de Morango integrado pelas cidades mencionadas.

- Continua após a publicidade -

O Projeto de Lei (PL), de autoria do deputado Adilson Espindula (PDT), destaca o objetivo de fazer com que produtores individuais, cooperativas e associações instaladas nesses municípios possam expandir suas atividades, recebendo incentivos e benefícios fiscais do Estado. Segundo o autor, a proposta pode estimular o desenvolvimento socioeconômico da região.

Dentre os incentivos propostos na matéria estão a elaboração de projetos sob a coordenação de órgãos estaduais competentes; a criação de condições de sustentabilidade econômica; a realização de melhorias nos processos de classificação e padronização dos frutos; a abertura de linhas de crédito com condições especiais para o financiamento de ações.

“A expansão do plantio de morango nos últimos 52 anos no País vem comprovando que essa é uma atividade bastante viável para a agricultura familiar, uma vez que gera muitos empregos e renda no campo. A mão de obra pode vir da própria família e os gastos com a produção podem ser compensados, uma vez que a fruta é bem valorizada no mercado, o que garante bom retorno financeiro”, argumenta o proponente na justificativa do projeto.

“O cultivo do morango ocupa uma área de aproximadamente 300 hectares, e a produção vem aumentando a cada ano, devido à organização dos produtores em associações e cooperativas, embora a produção individual, desenvolvida através do regime de economia familiar, ainda seja bastante praticada”, complementa o parlamentar.

Espindula menciona ainda a possibilidade de melhor aproveitamento das produções, qualificando o produto e tornando o mercado capixaba mais competitivo em comparação a outros centros produtores da fruta.

“A proposta deste projeto de lei é assegurar às cooperativas, às associações e aos produtores individuais de morango, os incentivos e benefícios fiscais, bem como o apoio técnico dos órgãos governamentais, para melhoria da qualidade da produção e da comercialização dos frutos”, conclui o deputado.

Segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA), a produção brasileira de morangos no país é de 37,598 mil toneladas. Os dados foram obtidos no censo agropecuário do IBGE. O Estado de Minas Gerais é o principal produtor com 41,4% (15,581 mil toneladas) do total. Em seguida aparecem os Estados do Rio Grande do Sul, com 25,6% (9,643 mil toneladas), e de São Paulo, com 15,4% (5,8 mil toneladas).

Num segundo grupo, com produção em torno de 700 a 900 toneladas, estão os Estados de Santa Catarina, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

A medida proposta por Espindula segue em tramitação nas comissões competentes e posteriormente será votada em Plenário pelos parlamentares. Caso aprovado, o texto segue para sanção ou veto do Executivo.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA