Brasil e Catar firmam acordo para isenção de vistos

Foto: Valdenio Vieira/PR

O acordo entre o Brasil e o Catar determina que não precisará mais de visto de entrada nos países para turistas, pessoas em trânsito ou em viagens de negócios

Um acordo firmado entre o Brasil e o Catar determina que não haverá mais obrigatoriedade de apresentação de vistos de entrada nos países de turistas, pessoas em trânsito ou em viagens de negócios.

O documento foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo emir do Catar, xeique Tamin Bin Hamad Al Thani, nessa segunda-feira (28), no Palácio Real, na cidade de Doha.

Além desse acordo, foram estabelecidos novos acordos de cooperação em áreas como defesa, saúde e serviços aéreos. Além disso, os países pretendem concluir exploração de serviços aéreos entre seus territórios.

Outro assunto em pauta é o esporte. O Brasil, com sua experiência em sediar a Copa do Mundo em 2014, vai cooperar com assistência técnica, já que o Catar será a sede do evento esportivo em 2022.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o emir Tamin bin Hamad al-Thani. – Foto: QATAR NEWS AGENCY/AFP/JC

Entre os assuntos que não poderiam ficar de fora está o acordo de cooperação entre as academias diplomáticas dos dois países, inclusive para o intercâmbio de estudantes diplomatas. No Brasil, a instituição responsável pela formação de diplomatas é o Instituto Rio Branco. No campo da saúde, a colaboração nessa área será intensificada.

E na defesa, os dois países assinaram acordo para pesquisa e desenvolvimento, apoio logístico, medicina militar e fornecimento de produtos e serviços, além de intensificar a troca de conhecimentos e experiências sobre organização e operações das Forças Armadas, incluindo operações de manutenção da paz. O Brasil já participou de mais de 50 operações de paz e missões de paz das Nações Unidas.

Agenda presidencial

O presidente Bolsonaro continua visitando os países, a fim de firmar parcerias internacionais. O Catar é o penúltimo país a ser visitado. Outros países que já receberam a visita da comitiva brasileira foram o Japão, China e Emirados Árabes Unidos. Saiba mais aqui! 

Ontem ainda, o presidente foi a Riade, na Arábia Saudita, onde foi recepcionado pelo príncipe herdeiro do país, Mohammed bin Salman. No Oriente Médio, o objetivo de Bolsonaro e seus ministros é atrair investidores, em especial para os projetos de concessões e privatizações do Programa de Parcerias de Investimentos. Os países dessa região são donos de grandes fundos soberanos em busca de oportunidades em países emergentes.

Leia Também:
Conteúdo Publicitário