26 C
Vitória
terça-feira, 23 abril, 2024

Abin avisou sobre risco de violência na véspera de ataques em Brasília

Despachos da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) alertando sobre perigo de depredação chegaram a 48 órgãos do governo federal

por Pedro Paulo Biccas Jr.

Informações dão conta que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) avisou, com mais de 24 horas de antecedência, a autoridades locais de segurança do Distrito Federal sobre a possibilidade de incitação à violência, ocupação e depredação de prédios públicos em Brasília.

- Continua após a publicidade -

Em entrevista à CNN, o senador capixaba Marcos do Val (Podemos-ES) acusou o ministro da Justiça, Flávio Dino, de prevaricação. Para Do Val, além de desconsiderar os alertas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que comunicou ao governo com antecedência das possibilidades de invasões e de depredações dos prédios públicos. O ministro desconsiderou também os comunicados da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“A Polícia Rodoviária Federal comunicou ao Ministério da Justiça uma quantidade enorme de ônibus com as pessoas que iam fazer essa movimentação”, afirmou o senador.

Para sustentar sua acusação de prevaricação, em face do Ministro Flávio Dino, o senador explicou:

“No dia anterior a Abin fez a comunicação, tanto, ao Ministério da Justiça, o Ministério da Defesa e para outros órgãos. E, também, não houve nenhuma movimentação do ministro, do presidente. A Abin não disse que seria somente um movimento de protesto contra as urnas a eleição, já tinham a informação que iriam invadir os Três Poderes, iriam quebrar e fazer o vandalismo. A própria Abin, que é um órgão que fornece ao governo todas as informações possíveis, escaninhou as informações para mais de 40 órgãos do Governo Federal e ninguém fez absolutamente nada. E o que é pior, foi o ato de prevaricação do ministro. Ele mesmo em entrevista fala ‘Eu abri a janela, eu vi que tinha um número menor de policiais e esperei’. Ou seja, se ele abriu a janela, tinha informação do dia anterior, que poderia acontecer não só o protesto, mas a invasão e a depredação, a Abin informou, qualquer um como ministro, que abre a janela vê de frente, tomaria decisões ‘oh deixa de prontidão a Força Nacional’”.

A Abin é o órgão vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República que tem acompanhado os atos extremistas de manifestantes pró-bolsonaro.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA