Palocci firma acordo de delação premiada com a PF

Foto: Amanda Pupo / Agência Estado

Acordo ainda não foi homologado pela justiça. O ex-ministro ainda não citou nomes

Parece que o cerco está fechando cada vez mais. O ex-ministro Antônio Palocci firmou um acordo de delação premiada com a Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (26). A informação foi divulgada pelo jornal O Globo.

De acordo com jornal, Palocci já deu depoimentos a PF em sigilo, após ter tentado um acordo com o Ministério Público Federal (MPF), sem sucesso. Entretanto, o acordo de delação premiada de Palocci ainda não foi homologado pela Justiça.

A publicação informou ainda que os termos de benefícios estão definidos, mas, da mesma forma, são desconhecidos porque foram firmados em sigilo. O que se sabe até o momento é que Palocci não citou pessoas com foro privilegiado, por isso, o acordo pode ser homologado pelo juiz Sérgio Moro.

Vale lembrar que, em abril de 2017, ao ser interrogado pelo juiz Sérgio Moro, Palocci se colocou à disposição para apresentar “fatos com nomes, endereços e operações realizadas” que, de acordo com o ex-ministro à época, devem render mais um ano de trabalho para a força-tarefa da Lava Jato.

Lava-Jato

Antonio Palocci está preso desde setembro de 2016, tendo sido condenado a 12 anos e dois meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-ministro está detido na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

O juiz Sérgio Moro entendeu que o ex-ministro negociou propinas com a Odebrecht, que foi beneficiada em contratos com a Petrobras. Ele responde a mais uma ação penal na 13ª Vara de Curitiba.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!