Blairo Maggi tratará de embargo à carne brasileira com Rússia e China

Carne brasileira
Foto: Divulgação/Abiec

O argumento do governo russo é que foram encontradas substâncias como estimulantes na carne brasileira

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, deu mais um passo na direção do fim do embargo russo à carne brasileira suína e bovina. Ele está a caminho de Johanesburgo, na África do Sul e aposta nas conversas preparatórias da 10ª Cúpula do Brics. O grupo reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Já duram quase seis meses as restrições anunciadas. O argumento do governo russo é que foram encontradas substâncias como estimulantes na carne brasileira. As informações são da Agência Brasil.

“Todos os pleitos da Rússia foram atendidos e estão vigentes”, afirmou o ministro nesta quarta (20). A declaração foi dada minutos antes do embarque para São Paulo, de onde segue para o continente africano.

Maggi admitiu que não será a esfera ministerial da reunião dos Brics que solucionará problemas relacionados à carne brasileira. Porém, está otimista sobre os diálogos que podem avançar para dissolver os impasses no momento em que os chefes de estados sentarem à mesa de negociações.

China

Outra frente que Maggi pretende enfrentar durante as reuniões preparatórias tem como alvo os representantes do governo chinês. Otimista, o ministro disse acreditar em uma solução próxima para a sobretaxa imposta ao frango brasileiro no início deste mês.

Nos próximos dias, técnicos chineses chegam ao Brasil, em uma missão para avaliar números. A equipe deve visitar três plantas de produção brasileira. Segundo Maggi, eles alegam que há dumping na carne brasileira, usando preços mais baixos de produção. Mas, o ministro discorda e afirma que somos um país muito competitivo com produção de farelo e milho.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!