22.7 C
Vitória
domingo, 19 maio, 2024

Vida simples: o poder da linguagem na prevenção de conflitos

Por Vânia Goulart

Por vezes, me perguntam por que a vida, que pode ser simples, torna-se tão complicada… A palavra ‘por que’ sempre traz uma resposta de justificativa e defesa. Então começam aqui as complicações da vida…

- Continua após a publicidade -

A linguagem, pela simples forma de se dirigir ao outro, pode gerar muitos conflitos. Precisamos ter empatia ao nos colocarmos. Na maioria das vezes, nos comunicamos com as nossas vontades ou formas de expressão; e aí se pode estabelecer uma distância entre quem fala e o interlocutor.

O desafio é pensar como se comunicar com a necessidade ou a percepção do outro, diminuindo a distância entre o que é preciso para cada um.

O importante é focar nos fatos e retirar os sentimentos. Alguns podem dizer: como fazer isso? Existem algumas possibilidades.

A primeira delas é colocar a sua necessidade e o seu objetivo de forma clara. Diga ao outro o que você precisa, qual é a sua verdadeira necessidade.

Muitas vezes, reclamamos ou nos isolamos baseados em expectativas irreais ou até ocultas. O outro não sabe e não consegue adivinhar. É preciso ser claro!

Outra estratégia que aproxima é falar sempre na primeira pessoa: falar sempre sobre você e nunca sobre o que gostaria que o outro fizesse. Um exemplo: em vez de dizer: “você não me leva para dançar”, que tal usar: “sinto falta de dançar, poderíamos combinar de uma vez no mês fazer esse programa?”

Para evitar a comunicação violenta, lembre-se de não fazer exigências e de deixar espaço para ouvir o outro e as suas necessidades. Também vale a pena buscar um ponto comum, onde os desejos e as necessidades de cada um se encontram.

A comunicação assertiva e não violenta tem sido um tema de muitos autores e também de desenvolvimento pessoal. A maneira como você se comunica estabelece a forma como se relaciona e, principalmente, como resolve problemas.

Essa tem sido uma competência cada dia mais exigida no mercado de trabalho. Saber pedir; informar ou simplesmente oferecer a sua percepção são as formas mais fáceis para atingir o seu objetivo.

É imprescindível cuidar das palavras, das expressões e do tom de voz. Tudo isso impacta a sua mensagem, a sua fala.

A vida é simples. Muitos estudos deixam claro que a simplicidade e o companheirismo trazem a melhor expectativa de uma vida feliz. Exercício físico, boa alimentação e uma rede de apoio são fundamentais para uma boa qualidade de vida.

O que você precisa para ser feliz? Quais são seus desejos? Como expressá-los de forma fácil e atrativa?

Antes de se comunicar, procure deixar clara a sua intenção primeiramente para si mesmo, pois assim, ficará mais simples conviver e viver compartilhando com os outros.

Vânia Goulart é conselheira da ABRH-ES e especialista em Liderança e Carreira.

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba