16.6 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho, 2022

Porto de Vitória: Recorde do século antes da virada

Rebocadores comemoraram com apitaço de 15 minutos. Foto: Divulgação/Codesa

A movimentação de 8,15 milhões de toneladas foi o recorde conquistado pelo porto, superando 2011 quando fechou com 8,11 toneladas

Antes de encerrar o ano de 2021, a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) atingiu o melhor resultado do século em movimentação de cargas com 8,15 milhões de toneladas. O fato foi comemorado por rebocadores com jatos de água e 15 minutos de apitaço.

A marca supera o ano de 2011 quando foram descarregados 8,11 milhões de toneladas. O navio Reisiliente do berço 204 do Terminal de Vila Velha (VTT) foi o responsável pela proeza, após desatracar às 09 horas de quarta-feira (29).

A expectativa é que, até sexta-feira (31), o ano feche acima de 8,2 milhões de toneladas, segundo a Codesa. Para o presidente da Companhia, Júlio Castiglioni, a marca histórica merece ser comemorada, ao mesmo tempo em que aumenta a responsabilidade.

“O crescimento deste ano é resultante de um esforço coletivo, de um compromisso firme dos empregados da companhia em resgatar a credibilidade e a eficiência do porto”, ressaltou.

“O desenvolvimento que se espera para os próximos anos demandará não apenas a manutenção das boas práticas de gestão já implantadas, mas de uma capacidade de investimento e de uma dinâmica de novos negócios que o atual modelo estatal não permite”. E completou: “A Codesa possui ativos intelectuais que a credenciam para o novo modelo de concessão que está por vir”.

O diretor de Planejamento e Desenvolvimento da Codesa, Bruno Fardin, também atribui o recorde à competência e dedicação de todos os colaboradores do Porto de Vitória, e dos clientes e parceiros que movem toda essa engrenagem complexa chamada comunidade portuária.

“Às vésperas de ser o primeiro porto público do Brasil a ser desestatizado, o Porto de Vitória mostra capacidade de se superar, gerando mais valor para a sociedade capixaba”, comentou.

Resultado Recorde

Para chegar ao resultado recorde, a empresa registrou crescimento em todos os perfis de carga – graneis sólido e líquido, conteinerizada e carga geral solta.

De acordo com o coordenador de Planejamento e Desenvolvimento da Codesa, Leonardo Bianchi, o número positivo só foi possível por conta de três fatores: entrada em operação do berço 207, em Capuaba; otimização da operação que permitiu o crescimento da produtividade; e política comercial mais próxima ao mercado, possibilitando o aumento dos negócios.

A Codesa registrou crescimento em todos os perfis de carga. Foto: Divulgação/Codesa

“Este recorde é fruto do trabalho que vem sendo desenvolvido na companhia nos últimos anos, e deve ser comemorado por todos os capixabas. A Codesa vem trabalhando para melhorar seus índices operacionais e, ao mesmo tempo, se colocar no mercado de forma mais assertiva como solução logística no escoamento e recepção de cargas em sua zona de influência”, sublinhou Bianchi.

A coordenadora de Marketing e Desenvolvimento de Negócios (Comark), Raquel Guimarães, vibrou com o resultado. “Os números de movimentação materializam o potencial que enxergamos no porto, e coroam o trabalho dos operadores, terminais, agentes, importadores, exportadores, portos secos, transportadoras e todas as áreas da Codesa que atuaram fortemente em busca deste resultado”, destacou.

Rebocadores

Os rebocadores que participaram da comemoração foram: Vela e Taurus, da empresa Wilson Sons, e Hélio Ferraz, da Saam Smith. O navio Resiliente seguiu para o Rio de Janeiro – Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade