Projeto transforma óleo recolhido de praias em carvão

Óleo recolhido sendo modificado. - Foto: Divulgação

O projeto, que está em fase inicial, está sendo desenvolvido por voluntários do Instituto de Química da UFBA

Um projeto realizado pelo Instituto de Química da Universidade Federal da Bahia (UFBA) está transformando o óleo encontrado nas praias do Nordeste. A pesquisa, que está em fase inicial, utiliza cerca de 40 quilos do óleo bruto, convertendo- em carvão granulado.

Dessa forma, o óleo é lavado com álcool etanol e acetona. Assim, são adicionados produtos que são bioaceleradores e biofinalizadores, todos de origem natural e não agressivos nem para o meio ambiente nem para os seres humanos.

Veja fotos do processo de transformação:

Segundo os pesquisadores e voluntários de uma ONG do Rio de Janeiro, o material, depois de processado, fica menos tóxico. Além disso, o processo leva cerca de uma hora para ficar pronto.

Veja o vídeo dos voluntários da UFBA:

Mutirões

Em todo Nordeste, voluntários estão se mobilizando para retirar as manchas de óleo das praias. Só na Bahia, são 11 cidades atingidas pelas manchas de óleo.

Por meio de nota enviada à imprensa, a Marinha informou que equipes continuam com o monitoramento nas praias com ações de limpeza dos locais atingidos anteriormente. Além disso, como medidas de prevenção, foram acionados os Planos de Área de Aratu e Baía de Todos-os-Santos e o Plano Emergencial Individual de Manati.

As manchas de óleo chegaram ao litoral do Nordeste em 03 de outubro. – Foto: Divulgação / Marinha

A entidade solicita, ainda, que todos que avistarem novas manchas que entrem em contato, por meio do número 185, a fim de auxiliar na execução de ações que evitem maiores danos.

Manchas de óleo

Em 03 de outubro, as manchas de óleo começaram a chegar ao litoral nordestino. Mais de 150 praias já foram afetadas pelo produto. Houve registros em cidades, como Vera Cruz, Itaparica, Salvador, Jandaíra, Lauro de Freitas, Conde, Camaçari, entre outras.

O Governo Federal, por meio do Ministério do Meio Ambiente, decretou estado de emergência, liberando fundos para limpar as areias das praias das cidades mais prejudicadas.

Leia Também:
Conteúdo Publicitário