24.4 C
Vitória
quarta-feira, 29 maio, 2024

O ano só começa depois do Carnaval?

O problema maior é a possibilidade de se continuar postergando primeiro para depois do Carnaval, depois da Páscoa, festas juninas e assim por diante

Por Danielle Quintanilha Merhi

Quem nunca ouviu a frase “o ano só começa depois do Carnaval”? Será que a famosa expressão brasileira vem sendo usada há anos como justificativa para que objetivos, metas e responsabilidades estabelecidas no ano anterior somente sejam colocadas em prática depois das festividades carnavalescas?

- Continua após a publicidade -

Cada região do nosso País e cada pessoa tem seu ritmo e há quem de fato se sinta mais confortável em planejar o ano e as atividades para depois de fevereiro. Quando este é o caso, não há problema algum. Afinal, para que consigamos ser produtivos durante o ano, os períodos de férias são indispensáveis e devem ser aproveitados!

Mas devemos nos atentar e refletir se essas expressões usadas como justificativas não são apenas um disfarce mais confortável para adiarmos os objetivos mais difíceis que estabelecemos para o ano. Quando decidimos colocar em prática planos que nos geram algum desconforto ou angústia, é comum que o início seja postergado sob desculpas como, por exemplo, o carnaval. O problema maior é a possibilidade de se continuar postergando primeiro para depois do Carnaval, depois da Páscoa, festas juninas e assim por diante.

O ponto de reflexão que acho importante levantar, nestes casos, é menos sobre o ano que começa depois do carnaval e mais sobre as metas estabelecidas que a gente sabe a necessidade de realizá-las, mas, por algum motivo, não conseguimos ou de alguma forma não queremos dar o primeiro passo.

Se você planeja o seu “ano útil” para começar em janeiro, mas ele só começa no final de fevereiro ou mesmo em março, algumas metas podem se perder no caminho e há de se preparar para eventuais frustrações. Afinal, são dois meses que podem ter ficado em suspenso sem necessidade e que poderiam tornar o resto do ano mais organizado e produtivo. É preciso lembrar também que, enquanto esperamos o carnaval passar, o mundo não para e, seja qual for o âmbito das suas metas – saúde, relacionamentos, familiar, financeiro ou profissional -, o tempo passa da mesma forma e nem sempre as oportunidades perdidas podem ser recuperadas.

Planejamento é sempre a chave. O convite à reflexão que destaco aqui não é para você que planeja suas férias para o início do ano, mas para aqueles que se sentem paralisados para tirar os planos do papel e utilizam as festividades carnavalescas como uma espécie de justificativa.

Seja como for, o Carnaval passou e podemos seguir o ano para quem o iniciou em janeiro, ou começá-lo para quem deixa para depois das festividades! Seja para os que vão dar os primeiros passos agora ou para quem já está tirando os planos do papel, que seja um ano frutífero!

Danielle Quintanilha Merhi é sócia da Utz Soluções para empresas familiares, psicanalista, especialista em sucessão familiar, professora convidada da Fundação Dom Cabral, autora do livro: “Famílias empresárias… vamos dialogar?” e idealizadora do Programa Próxima Geração, projeto específico para formação de jovens sucessores e acionistas de empresas familiares.

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba