20.3 C
Vitória
sexta-feira, 5 junho, 2020

Movimentos pendulares e a (i)mobilidade urbana

Leia Também

Dia Mundial do Meio Ambiente estimula ações de preservação do planeta

Para comemorar a data, instituições privadas, ONG's, prefeituras, e outras, se unem para fazer ações de conscientização em tempo de pandemia.

Prefeitura de Vila Velha e BNDES firmam parceria para modernizar parque de iluminação da cidade

Inicialmente, o sistema substituirá as 35 mil luminárias em toda a cidade, com lâmpadas com tecnologia de LED, além de telegestão, instalação de tecnologia de monitoramento remoto das luminárias.

Tendência nos anos 1960, cinema drive-in chegará a Vitória

O cinema drive-in chegará a Vitória na segunda quinzena de junho, no estacionamento da Faculdade Estacio de Sá, em Jardim Camburi.

Produtos com até 50% no Dia Livre de Impostos

E por conta da pandemia do novo coronavírus, os estabelecimentos inovaram. Neste ano, o Dia Livre de Impostos será on-line.

Compreender a complexidade dos movimentos pendulares é essencial para subsidiar políticas públicas de mobilidade

Os aglomerados urbanos passaram, nas últimas décadas, por um processo acelerado de expansão e reestruturação de espaços e funções, refletindo transformações sociais, econômicas, culturais e políticas. As novas dimensões incluem a desconcentração das atividades econômicas do polo para outras áreas no espaço metropolitano que se tornam novas centralidades.

Observa-se a tendência de redução do ritmo do crescimento das aglomerações urbanas, decorrente da diminuição da migração rural, que com seus efeitos diretos e indiretos foi o principal motor do processo de urbanização durante as décadas de 1960 a 1980, e das baixas taxas de fecundidade que caracterizam a fase atual do processo de transição demográfica. Contudo, essas regiões mantêm crescimento positivo e mais elevado que os níveis médios atuais.

Nesse cenário intensifica-se a migração intrametropolitana, em particular os deslocamentos de curta distância, cujas características refletem o nível de integração entre as unidades que compõem a metrópole e os fatores que os condicionam. A intensidade e a direção desses fluxos funcionam como um “termômetro” das diferenças entre as localizações das estruturas socioeconômicas e da moradia.

Esperamos que 2019 represente o ano no qual a mobilidade urbana seja priorizada de fato nas regiões metropolitanas brasileiras

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o termo mobilidade espacial (ou física) designa fenômenos ligados aos deslocamentos no espaço geográfico. A migração é definida como um conjunto de movimentos, tendo por finalidade a transferência de residência dos indivíduos de certo lugar de origem ou partida a um lugar de destino ou chegada. E essa mudança entre unidades administrativas é o critério adotado para distinguir a migração convencional de diversos tipos de mobilidade espacial que não implicam mudança permanente, movimentos temporários, diários, semanais ou sazonais, com duração e abrangência territoriais variáveis.

Nas primeiras fases da transição demográfica, os níveis elevados dos componentes do crescimento natural resultam em baixas taxas de crescimento demográfico; a migração é limitada nessas regiões caracterizadas por práticas econômicas tradicionais. À medida que a mortalidade declina e a fecundidade continua elevada, registra-se a produção de um excedente populacional, sobretudo na área rural, dando início a um intenso processo de migração rural-urbana, dirigida às colônias de povoamento.

Em fases mais adiantadas de modernização da sociedade, de transição urbana e demográfica, a mortalidade e a fecundidade atingem níveis próximos, crescem as migrações interurbana e intraurbana e diversas outras formas de mobilidade que não implicam mudança de residência, os movimentos pendulares e sazonais e a circulação.

Entender a complexidade dos movimentos pendulares para trabalho e estudo com base empírica, sobretudo em regiões metropolitanas como a da Grande Vitória, torna-se essencial para subsidiar a elaboração e a implementação de políticas públicas efetivas de mobilidade. Essa é uma perspectiva necessária ao desenvolvimento dos Planos Municipais de Mobilidade Urbana, que devem ser articulados com os Planos Diretores Municipais. Esse é um desafio, uma agenda que está colocada, principalmente, aos municípios integrantes dessas regiões. Assim, esperamos que 2019 represente o ano no qual a mobilidade urbana seja priorizada de fato nas regiões metropolitanas brasileiras.

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_177
Continua após publicidade

Fique por dentro

Inflação para famílias de baixa renda cai 0,30% em maio, diz FGV

Com o resultado, o índice acumulou alta de 0,81% no ano de 2020. Em 12 meses, o indicador acumulou avanço de 2,59% Por Daniela Amorim (AE)...

Dia Mundial do Meio Ambiente estimula ações de preservação do planeta

Para comemorar a data, instituições privadas, ONG's, prefeituras, e outras, se unem para fazer ações de conscientização em tempo de pandemia.

Projeção de alta do crédito bancário em 2020 passa de 4,8% para 7,6%, diz BC

Já a projeção de crescimento do crédito livre em 2020 passou de 8,2% para 10,6%. No caso dos recursos direcionados, a projeção foi de zero para alta de 3,5%.

Adidas informa que dois terços de suas lojas em todo o mundo já reabriram

As taxas de abertura das lojas da Adidas na América do Norte e América Latina ainda estão significativamente abaixo de 50%.

Vida Capixaba

Tendência nos anos 1960, cinema drive-in chegará a Vitória

O cinema drive-in chegará a Vitória na segunda quinzena de junho, no estacionamento da Faculdade Estacio de Sá, em Jardim Camburi.

Vitória organiza Circuito Cultural com exposição on-line

Os alunos do Núcleo de Fotografia do Circuito Cultural, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura de Vitória (Semc) fizeram trabalhos que estão sendo disponibilizados por meio de uma exposição on-line. 

Vila Velha instala câmeras de alta definição em ruas

Os equipamentos serão instalados em pontos estratégicos da cidade. A primeira instalação teste com uma das novas câmeras ocorreu na última sexta-feira (29), no Farol de Santa Luzia. 

Viana contará com Guarda Municipal armada

Ao todo, 29 agentes estão sendo treinados para realizar o combate à criminalidade, na segurança do patrimônio público, e a organização do trânsito, conforme explicou o prefeito Gilson Daniel.
Continua após publicidade