25.5 C
Vitória
quinta-feira, 23 maio, 2024

Retrospectiva 2022 – Metalmecânica: Faturamento cresce 15%

Setor de metalurgia e mecânica, como outros da indústria capixaba, enfrenta carência de mão de obra

Embora não apresente cifras, o presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Espírito Santo (Sindifer-ES), Leonardo Cereza, afirma que, neste ano, o faturamento do setor no Estado foi de 10% a 15% superior ao registrado em 2021.

“O nosso setor é responsável por 20% do Produto Interno Bruto (PIB) capixaba e pela contratação direta de 30 mil postos de trabalho”, orgulha-se o sindicalista, que tem uma empresa atuante na área em Cachoeiro de Itapemirim, Sul do Estado.

- Continua após a publicidade -

Dificuldade

Retrospectiva 2022 - Metalmecânica: Faturamento cresce 15%

A escassez de mão de obra qualificada foi a maior dificuldade para a metalmecânica capixaba em 2022. “Como aumentamos nossa produção e nossa prestação de serviços, não foi fácil conseguirmos pessoal suficiente para atender o setor”, disse o presidente do Sindifer.

Ele antecipou que os empresários vêm se organizando e retomando projetos feitos durante a pandemia para preparar a mão de obra especializada. “Recentemente, alinhamos com o Senai (Serviço Nacional da Indústria) a possibilidade de firmarmos uma parceria com o poder público (prefeituras e Governo do Estado), além de grandes empresas que contratam serviços do setor metalmecânico”, declarou Cereza.

Segundo o dirigente, toda essa articulação combaterá o grave problema da carência de profissionais qualificados no mercado capixaba, que, inclusive, atinge outros tipos de indústria.

Mulheres CEO

A propósito, a força de trabalho no setor metalmecânico capixaba é predominantemente masculina. Mas, nos últimos anos, as mulheres têm conquistado mais espaço nesse mercado, sobretudo ocupando no cargo de CEO (presidência das empresas).

“A participação das mulheres é muito importante para as empresas, pois, além de serem excelentes profissionais, elas conferem uma nova maneira de enxergar e solucionar problemas dentro das organizações. Temos que apoiar e incentivar a participação feminina no nosso setor, que, atualmente, tem as administrações executivas ainda dominadas por homens”, afirmou o presidente do Sindifer.

Diferencial

Retrospectiva 2022 - Metalmecânica: Faturamento cresce 15%Gerente-executiva do Sindifer há 11 anos, Rita Dilhem acompanha de perto esse avanço. “Desde o início de minha entrada no sindicato até agora, vi o número de mulheres à frente de empresas crescendo. Na diretoria do Sindifer, a participação também é maior. Além disso, as mulheres se destacam, já que têm muita dedicação, principalmente, em defesa de interesses comuns, em defesa de melhorias para as empresas metalmecânicas.”

Rita aponta as qualidades femininas que entende como diferenciais. “Acredito que a habilidade da escuta atenta, o acolhimento de pleitos e o poder de negociação da mulher sejam pontos altos nas líderes, visto que a sensibilidade da mulher com relação a um olhar mais cuidadoso é geralmente um diferencial.”

Tradicionalmente masculino, o setor vê com bons olhos a participação feminina, garante a gerente. “Os diretores e colegas de trabalha são na sua maioria homens. No entanto, nunca tive qualquer problema em apresentar opiniões, propor novos projetos, ou qualquer empecilho que venha a me desmotivar em meu desempenho profissional”, enfatizou Rita.

Corrosão

Na busca por vencer um inimigo comum às empresas, o sindicato conta com um comitê responsável pela discussão de uma das principais preocupações do setor: a corrosão.
O processo de deterioração consome o material, reduzindo a capacidade de carga e causando concentração de tensões.

A corrosão, muitas vezes, é parte importante do custo de manutenção, e preveni-la é vital, destacou Cereza.

“O comitê é formado por grandes empresas do Estado, como a Vale, a ArcelorMittal, a Suzano e a Samarco, além de entidades como o Senai e o Ifes (Instituto Federal do Espírito Santo). Temos parceria com uma entidade americana, fundada em 1937, responsável por várias normas, treinamentos e inspeções em corrosão. Uma vez ao ano, temos um seminário em que são apresentados e discutidos vários assuntos técnicos, com foco na corrosão”, explicou o presidente.

E para 2023? As expectativas do setor são de crescimento de novos negócios e mais mulheres nas diretorias das empresas.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA