Conheça os benefícios da ioga para mente e corpo sãos

Faça ioga
Um dos benefícios que pode ser percebido já nas primeiras aulas é a diminuição do estresse (Foto - Fotos Públicas)

A prática auxilia no processo de autoconhecimento, na diminuição de estresse e na consciência do corpo

Você já deve ter escutado sobre a importância de manter a saúde do corpo e da mente ao longo da vida. Uma atividade que ajuda nessa missão é o ioga, prática milenar indiana que tem adeptos ao redor do mundo. O ioga deriva da palavra yuj, com origem sânscrita, língua ancestral indiana, que significa unir ou integrar. A atividade trabalha o despertar da consciência individual do ser humano, combinando exercícios psicofísicos, junto à respiração, à meditação e ao relaxamento para uma vida integrada e em harmonia.

A prática também desperta o autoconhecimento e autocuidado, além de uma maior sensação de bem-estar e liberdade pessoal explica a instrutora de ioga da Azen Academia, Gisele Gavazza. “O ioga promove um aumento da energia vital, trazendo melhorias tanto no corpo físico, com aumento de flexibilidade, força e equilíbrio, quanto no corpo mental e emocional, dissolvendo tensões, ansiedades e inseguranças emocionais. Com a regularidade da atividade, há a percepção de um estado integral de saúde e consciência dos corpos com efeitos positivos na prevenção de doenças como depressão, distúrbios do sono e circulação sanguínea”, explica.

Outro benefício que pode ser percebido já nas primeiras aulas é a diminuição do estresse. Isso porque a concentração exigida durante a prática, a meditação e os exercícios de respiração ajudam a reduzir os níveis de cortisol, o chamado hormônio do estresse, na corrente sanguínea.

Com a melhora dos aspectos citados, quem sofre de dores de cabeça, nas costas e até mesmo de doenças como artrite (inflamação nas articulações), artrose (desgaste da cartilagem) e fibromialgia (doença crônica que causa dores generalizadas, fadiga e alterações no sono, memória e humor) consegue ter mais qualidade de vida. “Os exercícios de flexão de quadril e joelhos, por exemplo, estimulam a produção do líquido sinovial, que nutre as articulações quando elas são flexionadas, reduzindo o desgaste das cartilagens. Exercícios de torção da coluna e alongamento da musculatura posterior do corpo, por exemplo, aumentam o espaço entre as vértebras e reduzem dores nas costas e processos inflamatórios”, completa Gisele.

Leia também
Conteúdo Publicitário