Vegetarianismo faz bem à saúde. Saiba o motivo!

Foto: Reprodução/ Super Empreendedores

Com o vegetarianismo, é possível manter uma alimentação equilibrada e saudável

Já ouviu a expressão: “se não comer carnes não vai ter proteínas no seu organismo”? A frase está correta, mas não comê-las não é o fim. Sendo assim, algumas pessoas adotam dietas que não as inclui e ainda assim mantém a saúde em dia.

Segundo a Vegan Society, o vegetarianismo é um modo ou uma escolha que exclui, na medida do possível e praticável, todas as formas de exploração e crueldade contra os animais, seja na alimentação, no vestuário ou em outras esferas do consumo.

E no Dia Mundial do Vegetarianismo, celebrado nesta terça-feira (1º), vale lembrar que é possível, sim, ser saudável. E são diversos os motivos que levam os indivíduos a se tornarem vegetarianos, como a ética, a forma como é tratado o meio ambiente, a sociedade, entre outros.

Desta forma, o vegetarianismo pode ser classificado como: ovolactovegetarianismo, que é o que utiliza ovos, leite e laticínios na sua alimentação; o lactovegetarianismo, aquele em que utiliza leite e laticínios; ovovegetarianismo, que utiliza ovos; e o vegetarianismo estrito, que não utiliza nenhum produto de origem animal na sua alimentação.

Alimentação

Sócio-fundador da Casa Graviola, Abner Lopes, afirma que os produtos têm mudado justamente para atender a esse público. “Hoje são muitos os ingredientes substitutos de outros tradicionais. Até para o ovo já inventaram uma versão vegana”, conta ele.

Lopes garante que em seus restaurantes os produtos também sofreram essa mudança. “Aqui utilizamos o inhame, por exemplo, como base para as nossas maioneses que são servidas no hambúrguer e em alguns pratos; e como substituto do ovo e do trigo para manter firme o nosso nhoque vegano de raízes da estação com pesto de manjericão. Em nossos restaurantes, utilizamos o máximo possível de produtos onde a sua embalagem é a sua casca, e não uma caixa de papelão, de alumínio, ou algo do tipo”, diz o empresário.

Ele frisa, ainda, que o mercado de alimentação saudável e vegetariano no Brasil está em constante mudança. “Vivemos a era da informação. Consumimos uma quantidade de informação absurda diariamente pela internet. Juntando isso com o aumento da pressão que vivemos hoje no mercado de trabalho pra corresponder as expectativas da sociedade, pois tudo que fazemos hoje é visto; e consequentemente um aumento de pessoas doentes por ansiedades, depressões, etc; temos procurado equilibrar isso tudo com uma dieta mais saudável. Isso tem feito com que o mercado de alimentação saudável e o vegetarianismo cresça muito e a cada dia mais”, observa Lopes.

Por que ser vegetariano?

Diversos estudos associam efeitos positivos de saúde com a maior utilização de produtos de origem vegetal e restrição de produtos oriundos do reino animal, segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB). Com isso, o consumo de carnes está diretamente associado ao risco aumentado de doenças crônicas e degenerativas como diabetes, obesidade, hipertensão e alguns tipos de câncer.

Outro assunto importante que as instituições relacionadas ao meio ambiente discutem é que o setor pecuário é o maior responsável pela erosão de solos e contaminação de mananciais do mundo. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 14,5% das emissões de gases do efeito estufa oriundas de atividades humanas têm origem no setor pecuário.

Também vale destacar a conscientização quanto ao desperdício de alimentos. Em um mundo em que muitas pessoas passam fome jogar comida no lixo é inadmissível.

Restaurantes

Muitos estabelecimentos apostam nesse tipo de alimentação e têm ganhado ainda mais o gosto do público. Para isso, o eestival gastronômico mais famoso do mundo, a Restaurant Week deu início à sua 18ª edição com um cardápio especial.

Nesta edição três restaurantes trazem opções para o público vegetariano. O Alcides Carnes y Tragos oferece a possibilidade de servir sem carne uma de suas entradas: a Bruschetta com morrones, feita com ragu de porco, queijo e poeira de azeitona preta. Para o prato principal a opção é o escondidinho de cogumelos, que companha salada de rúcula com tomate cereja confit, pesto e parmesão lascas.

O menu de almoço convencional do Argento Parrilla Shopping Vitória dá aos seus clientes a opção de trocar o bife do prato La Parmegiana por berinjela empanada. Para a entrada, a sugestão da casa é a empanada de humita (pastel assado típico argentino com creme de milho).

Já o Bendito Bistrô oferece na entrada um mix orgânico de folhas verdes, tomates cereja e crocante de nozes ao vinagrete de balsâmico. O prato principal com pupunha grelhado ao molho mediterrâneo, purê de abóbora e chips de abobrinha também é servido nos dois menus. À noite há também outra sugestão de entrada sem carne: o trio de brusquetas de polenta servidas com cogumelos, tapenade com tomates confitados e caponata de berinjela.