24.4 C
Vitória
quinta-feira, 18 abril, 2024

Conheça as teorias sobre a origem do Dia da Mentira

A razão da data conhecida como Dia da Mentira, celebrada em 1º de abril, ainda é desconhecida; descubra as principais teorias

O Dia da Mentira, ou Dia dos Bobos, comemorado no dia 1º de abril, é marcado por brincadeiras, pegadinhas e histórias que não são verdadeiras. A origem exata da data permanece desconhecida, mas historiadores apresentam algumas teorias de que tudo pode ter começado há centenas de séculos, desde a Idade Antiga até a Idade Média.

Veja abaixo algumas das possíveis origens do Dia da Mentira

- Continua após a publicidade -

Mudança de calendário na França

Na França, uma reforma do calendário em 1564, sob o reinado de Carlos IX, mudou o início do ano da Páscoa para o dia 1º de janeiro. Parte da população francesa se revoltou contra a medida e se recusou a adotar o dia como início do ano. Aqueles que não acompanharam a mudança, continuaram no antigo sistema de calendário celebrando o Ano Novo durante a semana que caía entre 25 de março e 1º de abril. Os resistentes ao novo calendário eram convidados para comemorações inexistentes no dia, o que pode indicar um possível nascimento da tradição da data.

As brincadeiras envolviam colar peixes de papel nas costas daqueles que recusavam o novo calendário. As “vítimas” eram chamadas de “Poisson d’Avril”, ou Peixe de Abril em português, que é até hoje o termo usado para aqueles que caem em pegadinhas do Dia da Mentira.

Mais tarde, o Calendário Gregoriano substituiu o Calendário Juliano por determinação do Concílio de Trento, conselho ecumênico da Igreja Católica, em 1582. Usado até hoje, o calendário divide o ano em quatro estações distribuídas ao longo de 12 meses e 365 dias, de acordo com o movimento da Terra em relação ao Sol. O primeiro dia do ano ficou estabelecido em 1º de janeiro.

A reforma gregoriana incluía ainda criar um sistema de ano bissexto e eliminar dez dias do mês de outubro de 1582 para corrigir o desvio do calendário. O papa pediu que nações cristãs aplicassem a mudança. A França imediatamente aceitou a reforma, ainda já tivesse mudado o início do ano em 1564, segundo o Museu das Mentiras (The Museum of Hoaxes).

Roma Antiga

A data pode ter origem na Roma Antiga, anterior ao nascimento de Jesus Cristo, em um festival conhecido como “Hilaria”, um dia em que se celebrava o equinócio de março e o início da primavera na região.

A festa “Hilaria” era um dia de jogos e pessoas mascaradas passam o tempo zombando uma das outras, segundo reportagem do Washington Post.

Festival dos Tolos

Na Idade Média, a Igreja Católica promovia o “Festival dos Tolos”, celebrado por volta de 1º de janeiro na França e na Inglaterra. De acordo com o folclorista Jack Santino, segundo reportagem do Washington Post, os funcionários da igreja incentivavam a celebração carnavalesca, que envolvia inverter papéis sociais, se fantasiar e levar burros para a igreja.

Eles acreditavam que isso ajudava a “liberar o sentimento anticlerical reprimido entre o povo”, segundo Santino. No século XV, a festa havia se tornado muito barulhenta e foi proibida. No entanto, o Festival dos Tolos levou vários séculos para realmente acabar. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA