21 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Barragem se rompe no RS e eleva alerta na Serra Gaúcha

O governador Eduardo Leite (PSDB) declarou estado de calamidade pública após 134 municípios gaúchos terem sido afetados pelas chuvas intensas

O governador do Rio Grande do Sul informou no início da tarde desta quinta-feira, 2, que parte da Barragem 14 de Julho, entre os municípios de Cotiporã e Bento Gonçalves, se rompeu. O alerta foi feito pelo governador Eduardo Leite (PSDB), que foi às redes sociais comunicar a informação à população e pedir que a população da região busque áreas de segurança.

Segundo Leite, o rompimento ocorreu na ombreira direita, que é uma estrutura lateral onde a barragem se apoia. “A gente buscou fazer todo o trabalho possível para evitar rompimento, mas não conseguimos ter o acesso nem com os helicópteros para levar técnicos”, pontuou o governador.

- Continua após a publicidade -

“Esse rompimento vai ter um efeito de resposta hidrológico, ou seja, de elevação do nível do Rio Taquari e da bacia do Rio das Antas. Então, é importante trazer essa notícia para vocês. Mais uma vez, eu insisto, é uma situação dramática que nós recebemos. Pior do que qualquer quadro que nós pudéssemos ver anteriormente E que precisa que todos se coloquem em situação de segurança”, alertou Leite.

O prefeito de Muçum, Mateus Trojan (MDB), que teve sua cidade totalmente submersa pelas águas do Taquari, fez um apelo à população.

“Acabamos de receber informação do governo do Estado, do rompimento da barragem 14 Julho de Cotiporã. Isso vai causar uma elevação nos rios, das águas, de forma bastante acelerada. Eu peço encarecidamente, para todas as pessoas que estejam próximas da área de inundação que, por favor, saiam de perto, subam, saiam da área de perigo, para a gente não ter nenhum tipo de catástrofe maior do que a gente já está tendo”, disse o prefeito

Mortes no Estado chegam a 13

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), declarou estado de calamidade pública após 134 municípios gaúchos terem sido afetados pelas chuvas intensas. A medida foi publicada na noite de quarta-feira de feriado, 1º, em edição extraordinária do Diário Oficial.

O total de mortes registradas pelos temporais subiu para 13 mortos na manhã desta quinta-feira, 2, além de 21 desaparecidos. A previsão é de que a precipitação forte siga para Santa Catarina nos próximos dias.

Segundo o governador, este deve ser ‘o maior desastre’ climático já enfrentado pelos gaúchos e o Rio Taquari, um dos principais do Estado, atinge a maior elevação da história.

Na quinta-feira, 2, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viajou para o Rio Grande do Sul, onde se reuniu com Leite. No encontro, como uma medida emergencial, ficou decidida a criação de uma Sala de Situação Integrada, sob coordenação do comandante militar do Sul, general Hertz Pires do Nascimento, para organizar as operações de resgate em todas as regiões atingidas. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA