20.5 C
Vitória
segunda-feira, 22 DE julho DE 2024

Comissão de Segurança da Ales debate segurança na região norte

Colegiado promove audiência pública no município de Linhares para debater a segurança na região norte

Por Robson Maia

Nesta quarta-feira (15), a Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) realiza audiência pública para debater a violência e ouvir as demandas da população dos municípios de Linhares, Rio Bananal e Sooretama, na região norte do estado. O evento será realizado às 18h30, na Câmara Municipal de Linhares e contará com autoridades municipais e estaduais.

- Continua após a publicidade -

O presidente do colegiado, deputado Delegado Danilo Bahiense (PL), ressaltou a importância de promover o diálogo, aproximando a população dos entes públicos.

“A audiência pública permite que os cidadãos participem ativamente do processo de discussão e tomada de decisões sobre um tema crítico como a violência. Além disso, é possível obter informações detalhadas sobre a natureza e a extensão da violência na região e ainda sugerir a adoção de políticas públicas”, pontuou o parlamentar.

Dados apresentados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) apontam alta nos casos de homicídios em Linhares. No acumulado do ano, de janeiro a julho, a cidade registrou 40 ocorrências contra 38 do mesmo período de 2022, o que representa um aumento de 5% de casos.

“Verificamos nas motivações a relação com o tráfico de drogas e os chamados crimes de proximidade. São motivações fúteis, banais. Uma vida valendo menos que um pino de cocaína, o que é muito lamentável”, afirmou Bahiense.

O secretário de Segurança, Coronel Alexandre Ramalho, reforçou, à época da divulgação dos números, a fala de Bahiense. Ramalho afirmou que cerca de 80% dos homicídios na região estão ligados ao tráfico de drogas.

“O tráfico não para. Quando a gente fala em homicídios, 80% são vítimas ligadas ao tráfico de drogas. Tanto quem mata como quem morre está ligada ao tráfico. Uma faixa etária que preocupa muito é de 14 a 29 anos. Não temos como impedir que um menino de 14 anos esteja portando uma pistola e entre para o tráfico. Estamos falando da base: educação, programas sociais”, disse o secretário.

As forças de segurança estaduais têm realizado diversas ações na região. Frequentemente, é possível acompanhar publicações nos perfis das organizações e de lideranças da segurança pública o balanço das operações de combate ao tráfico em locais considerados de alto potencial de risco.

Paralelamente, a Comissão de Segurança tem realizado audiências públicas em diversos municípios do estado para elaboração de políticas públicas. Os municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Aracruz, Colatina, Guaçuí, Nova Venécia, Iúna e Vila Velha já foram contemplados com os encontros.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA