21 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril, 2024

Chefe da Red Bull fecha portas para Hamilton

“Não consigo ver onde poderíamos acomodá-lo”, disse o chefe da Red Bull em entrevista no Sky News

São cada vez maiores os rumores na Fórmula 1 de que Lewis Hamilton pode deixar a Mercedes caso não receba um carro competitivo ainda nesta temporada. O piloto já reclamou após o primeiro Grande Prêmio que a escuderia retrocedeu em relação às concorrentes, se tornando quarta força.

Com contrato no fim, o descontentamento pode levá-lo a novas equipes, mas a Red Bull tratou logo de dizer que não há espaço para o pentacampeão do mundo em seus carros.

- Continua após a publicidade -

Fazendo uma avaliação deste início arrasador de temporada, Christian Horner praticamente fechou as portas da atual bicampeã do mundo para o piloto rival. “Não consigo ver onde poderíamos acomodá-lo”, disse o chefe da Red Bull em entrevista no Sky News.

“Olha, acho que o que Lewis conquistou na Fórmula 1 é inigualável, mas estamos muito felizes com os pilotos que temos. Eles estão comprometidos como parceiros não apenas nesta temporada, mas também na próxima”, afirmou Horner. Max Verstappen tem contrato até 2028, enquanto Sergio Pérez assinou até o fim de 2024.

Horner não acredita que Hamilton vá deixar a Mercedes por um bom motivo: aposta que a rival vai conseguir acertar o carro e vai voltar a brigar pelas vitórias. “Tenho certeza de que eles (Mercedes) resolverão seus problemas e certamente não o descartaremos (na briga pelo título).”

Horner também descartou o favoritismo gigante que estão dando para sua equipe. Toto Wolff, chefão da Mercedes, chegou a dizer que vão ganhar todas as corridas de 2023 pois estão muito na frente das demais escuderias.

“Absolutamente, e os regulamentos ainda são relativamente novos. Espero ver muita convergência ao longo do ano e o grid vai ficar mais apertado, então precisamos fazer vantagem enquanto o sol brilha no momento, enquanto temos um carro competitivo, pois seremos pressionados durante a temporada”, previu.

Aproveitou para esclarecer que vê como sadia a disputa pelo título interno entre Verstappen e Perez, separados por somente um ponto, e que não acha que isso possa prejudicar o desempenho da Red Bull nas corridas. No domingo acontece o GP da Austrália, terceiro da temporada.

“Acho que as corridas foram fantásticas, vimos uma grande prova na Arábia Saudita entre nossos dois pilotos. Se você tem dois carros dominantes, se esses dois carros estão competindo entre si, acho que isso cria um espetáculo”, enfatizou, novamente descartando domínio absoluto. “Não tenho dúvidas de que a oposição vai voltar de forma rápida e agressiva, especialmente quando irmos para a temporada europeia, onde as atualizações começam a aparecer.”

As apostas são em crescimento de Ferrari e Mercedes. “Estamos ouvindo sobre grandes atualizações da Mercedes, tenho certeza que a Ferrari também não está feliz com sua posição atual, então esperamos que as coisas se modifiquem rapidamente assim que voltarmos para a Europa.”

Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA