24.4 C
Vitória
quinta-feira, 27 janeiro, 2022

Cesta básica: Vitória tem a 4º mais cara do país

Já em outubro, a cesta básica em Vitória custava R$ 670,99. Foto: Tânia Rêgo/Agência Braisil

Em Vitória ela custa R$ 668,17 e só não é mais cara do que em Porto Alegre, São Paulo e Florianópolis

Vitória é a quarta cidade do país onde a cesta básica é a mais cara. As informações foram divulgadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Em outubro, o preço era R$ 670,99.

Os dados foram levantados pela Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos de novembro, realizada em 17 capitais brasileiras.

A cesta mais cara foi a de Florianópolis (R$ 710,53), seguida pelas de São Paulo (R$ 692,27), Porto Alegre (R$ 685,32), Vitória (R$ 668,17) e Rio de Janeiro (R$ 665,60).

Ranking das Capitais – Novembro

1 – Florianópolis – R$ 710,53
2 – São Paulo – R$ 692,27
3 – Porto Alegre – R$ 685,32
4 – Vitória – R$ 668,17
5 – Rio de Janeiro – R$ 665,60

Ranking das capitais – Outubro

1. Florianópolis: R$ 700,69
2. São Paulo: R$ 693,79
3. Porto Alegre: R$ 691,08
4. Rio de Janeiro: R$ 673,85
5. Vitória: R$ 670,99

Preço dos alimentos

Ao comparar novembro de 2020 e novembro de 2021, o preço do conjunto de alimentos básicos subiu em todas as capitais que fazem parte do levantamento. Em Vitória chamaram atenção o litro do leite e o feijão preto.

O valor médio do litro do leite integral diminuiu em 13 capitais, com destaque para as taxas de Vitória (-4,84%), Curitiba (-3,70%), Rio de Janeiro (-3,21%), Belo Horizonte (-3,15%) e Campo Grande (-3,12%). Houve melhora nas pastagens e o período é de elevação de oferta, o que explica as quedas na maior parte das cidades, segundo o DIEESE.

O preço do feijão recuou em todas as capitais. O feijão preto, pesquisado nas capitais do Sul, em Vitória e no Rio de Janeiro, variaram entre e -3,05%, no Rio de Janeiro, e -0,13%, em Curitiba. Os altos patamares de preço do feijão inibiram a demanda, forçando os valores para baixo. Além disso, a maior oferta, pela colheita do sudoeste de São Paulo, reduziu os preços no varejo.

Norte e Nordeste

Em novembro, novamente com relação à cesta básica, as maiores altas foram registradas nas cidades do Norte e do Nordeste: Recife (8,13%), Salvador (3,76%), João Pessoa (3,62%), Natal (3,25%), Fortaleza (2,91%), Belém (2,27%) e Aracaju (1,96%).

Florianópolis (1,40%) e Goiânia (1,33%) também apresentaram elevação no custo médio.

Redução

As reduções mais importantes na cesta ocorreram em Brasília (-1,88%), Campo Grande (-1,26%) e no Rio de Janeiro (-1,22%).

Entre as capitais do Norte e Nordeste, onde a composição tem algumas diferenças em relação às demais cidades, Aracaju (R$ 473,26), Salvador (R$ 505,94) e João Pessoa (R$ 508,91) registraram os menores custos.

 

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade