23.3 C
Vitória
sábado, 20 abril, 2024

A moqueca dos capixabas

Você já teve o prazer de provar ou degustar o prato típico mais tradicional da gastronomia do Espírito Santo? A moqueca dos capixabas

Por Manoel Goes

Peixe, tomate, cebola, coentro, azeite, urucum… reconheceu que prato é esse? Então você já teve o prazer de provar ou degustar o prato típico mais tradicional da gastronomia do Espírito Santo: a moqueca dos capixabas. Tudo arrumado em uma panela de barro, deixe cozinhar por 25 minutos e se faz a “alquimia”. Acompanha arroz branco e pirão”.

- Continua após a publicidade -

A nossa moqueca é derivada da palavra “moquém”: uma técnica de cozimento dos nossos povos originários que encontramos em vários grupos pelo país afora, e que significa algo como “secador de carne”, que se faz sobre brasas ou enterrando a carne normalmente envolvida em folhas, sendo que, quando apagava, a carne estava cozida em seu próprio suco, o que a panela de barro capixaba reproduz perfeitamente este processo. A moqueca é uma tradição dos povos originários há mais de 400 anos e segundo chefs renomados, sua receita atende aos quatro padrões que a gastronomia preza em um prato de qualidade: sabor, cor, perfume e consistência.

Veja também

A experiência de saborear uma moqueca bem preparada, com todos os temperos que aguçam o nosso paladar é marcante. Quem aprecia peixe, precisa provar. De acordo com os historiadores, a moqueca é uma refeição que teve origem antes mesmo da chegada dos portugueses ao Brasil. Assim como outros pratos da gastronomia capixaba, passou por uma intensa mistura de culturas: colonizadores europeus, indígenas e africanos. Essa miscigenação de tradições encontrou a tradição pesqueira, fazendo nascer pratos únicos, saborosos e cheios de histórias. E a moqueca, não seria capixaba, sem a tradicional panela de barro. Ofício realizado até hoje pelas paneleiras de Goiabeiras. A panela de barro também já é reconhecida como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Nós capixabas não resistimos à uma boa moqueca, preparada na tradicional panela de barro. O prato, que é motivo de orgulho para o nosso povo, ganhou até uma data especial no calendário, para não passar em branco. Instituído por lei, o “Dia da Moqueca Capixaba” é comemorado hoje, 30 de setembro, e não deixa de ser mais um motivo para sabermos um pouco mais sobre as origens dessa delícia que tanto apreciamos. A data escolhida homenageia o dia de aniversário do mestre, jornalista, escritor Cacau Monjardim, que reputo ser o “maior dos capixabas”, e no alto dos seus 93 anos, tem uma citação conhecida em todo o país: “Moqueca é capixaba, o resto é peixada”. E afirma ainda: “panela de barro tem que ser as das paneleiras de Goiabeiras, as outras são “tralhas” de cozinhar”.

A moqueca capixaba é um prato riquíssimo de sabores, aromas e tradições. É um prato típico da gastronomia capixaba, servida nos principais restaurantes da região metropolitana de Vitória, e que atrai turistas de todo o Brasil e até de fora, interessados em degustar esse verdadeiro símbolo da nossa culinária, marca do capixabismo. Capixabismo pra gente é cultuar o Espírito Santo, é defender a nossa cultura, os nossos costumes, nossas gírias, nossa culinária.

Manoel Goes é escritor, diretor no IHGES e subsecretário de Cultura de Vila Velha.

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba