Proibida a pesca de 475 espécies ameaçadas de extinção

Foto: Rafael Alcântara / Prefeitura de Vitória

A portaria nº 445/2014 do Ministério do Meio Ambiente proíbe a comercialização de peixes, importante ingrediente da moqueca capixaba

Uma portaria publicada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), que proíbe a pesca de 475 espécies de peixes e invertebrados, passou a vigorar a partir de agora. A portaria nº 445/2014 impede a pesca amadora, além do transporte e comercialização de animais que correm o risco de extinção por conta da falta de controle, causando a diminuição nas espécies.

Espécies de água salgada e doce como a garoupa, o cherne, o badejo-amarelo, o matrinxã, a piracanjuba, o lambari, o budião, o cação, entre outros, entram na lista de peixes que não podem mais ser capturados e comercializados.

De acordo com a Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), a portaria, apesar de ser de 2014, estava suspensa por liminares judiciais que foram revertidas. São 12.800 pescadores regulares e ativos no Estado. A produção dos peixes das espécies que estão proibidas de serem pescadas representa 70% da pesca no Estado.

O diretor da Cooperativa Mista de Pesca de Vila Velha (COOPEVES), Romildo Silva, destacou que a comunidade pesqueira está sofrendo com os resultados da portaria. “O impacto está sendo grande. A comunidade é carente e muitos dos pescadores não possuem outra atividade. Estamos tendo problemas, pois não podemos pescar e nem oferecer o alimento às nossas famílias. Precisamos voltar aos nossos ofícios, mas não podemos”, pontuou.

“O Ministério do Meio Ambiente tomou a revelia dessa decisão sem dialogar com os Estados e prejudicou a pesca, que gera muitos empregos no Espírito Santo. Protestaremos contra essa medida arbitrária do governo federal. Estamos ao lado dos pescadores artesanais do Espírito Santo”, afirmou o secretario de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Octaciano Neto.

Moqueca capixaba

Diante deste quadro, um dos pratos típicos da culinária capixaba, a moqueca capixaba, também será afetada, pois a procura de pescados reduziu drasticamente. A comercialização do badejo, um dos peixes mais utilizados na moqueca, faz parte da lista dos animais proibidos de serem comercializados.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome