Petróleo e gás: Cenários, oportunidades e desafios

O Espírito Santo como o segundo maior produtor de Petróleo do país, atrai oportunidades e investimentos, mas também assume responsabilidades e desafios. 

Dados da AbesPetro demonstram que o setor de petróleo e gás responde por 13% do PIB brasileiro. Trata-se de uma indústria extremamente importante para o Brasil, responsável pela geração de milhares de empregos e pela injeção de bilhões de reais em investimentos.

Segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), o Brasil é o 10º produtor mundial de petróleo e o maior produtor da América Latina, possui a 15ª maior reserva de petróleo e é o 7º maior mercado consumidor do planeta.

O Espírito Santo evoluiu é o 2º maior produtor de petróleo e 4º maior produtor de gás do país. O aumento da produção teve influência direta das descobertas do pré-sal, cuja produção teve início no ano de 2008, no campo de Jubarte.

O Estado dispõe de uma cadeia de abastecimento de petróleo e gás capacitada e competitiva, destacando o Estaleiro Jurong e a fábrica de módulos da Imetame, em Aracruz, as fábricas de tubos flexíveis da TechnipFMC, em Vitória e a de cabos flexíveis da Prysmian, em Vila Velha, além de diversos prestadores de serviços especializados.

O Fórum Capixaba de Petróleo e Gás (FCP&G), coordenado pela FINDES com participação da Petrobras, Shell, Equinor, Prysmian e Governo do Estado, vem desempenhando um papel importante para no Estado: desenvolver empresas, atrair investimentos e promover negócios. Em 2018, o FCP&G identificou 349 empresas na cadeia produtiva de P&G, ampliando a participação delas no setor, trabalhando na integração com entidades de classe e instituições de ensino, na aproximação com players e operadoras e divulgando o Espírito Santo e suas competências.

Para os próximos 5 anos, estão previstos investimentos superiores a R$ 45 bilhões, em atividades de exploração e produção, tanto no mar como em terra.  Estão em estudos diversos projetos de agregação de valor ao óleo e gás, destacando o projeto Gás para Crescer, a implantação de mini refinaria para petróleo e a constituição da companhia de gás no estado.

No Espírito Santo, além da Petrobras e da Shell, atuam outras operadoras como a Equinor, Perenco Brasil, Cowan Petróleo e Gás, Petrosynergy, Central Resources, Vipetro, Imetame Energia, Ubuntu e IPI, sendo as 4 últimas empresas capixabas.


Durval Vieira de Freitas, Gerente de Petróleo e Gás da FINDES e Coordenador do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás. Sócio-diretor da DVF Consultoria e associado da Fundação Dom Cabral desde 1998. Engenheiro Industrial Mecânico (UFF), especializado em Desenvolvimento de Negócios e Gestão Empresarial, com experiência nacional e internacional. Presidiu o CDMEC – Centro Capixaba de Desenvolvimento Metamecânico entre 1995 a 2001 e 2016 a 2018.


Leia mais

ESBrasil discute Petróleo e Gás no Espírito Santo

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!