22.1 C
Vitória
sábado, 25 maio, 2024

Três capixabas participam de antologia global sobre proteção ambiental

“Canto Planetario: Hermandad en la Tierra” reuniu textos de escritores de 110 países, sendo três autores do ES

por Mariah Friedrich

Três escritores capixabas foram selecionados para fazer parte da antologia internacional “CANTO PLANETARIO: HERMANDAD EN LA TIERRA”, uma obra multilíngue e multicultural que reúne textos de diversos estilos literários e expressões artísticas, produzidos por 268 escritores de 110 países, em um esforço conjunto para promover a união e a consciência global.

- Continua após a publicidade -

Seis autores brasileiros fazem parte da lista de contribuições, sendo três deles do Espírito Santo. Ester Abreu, presidente da Academia Espírito Santense de Letras, e Renata Bonfim, também integrante da mesma academia, juntamente com o professor aposentado do Departamento de Oceanografia e Ecologia da Ufes Luiz Fernando Schettino, representam o talento literário do Espírito Santo e a diversidade e riqueza cultural do Brasil dentro da antologia, que traz textos de outros três escritores brasileiros.

Organizada pelo escritor nicaraguense Carlos Javier Jarquín e publicada pela editora HC Editores, a antologia “Canto Planetário: Hermandad en la Tierra” apresenta uma variedade de gêneros literários, incluindo poesia, narrativa e ensaios. O livro estará disponível em formato digital na plataforma da Amazon

O doutor e mestre em Ciência Florestal Luiz Fernando Schettino coimpartilhou a satisfação em poder contribuir para um projeto global em defesa da proteção ambiental em nível planetário.

“Foi uma oportunidade única de fazer parte de um time de 268 pessoas, 134 homens, 134 mulheres, de 110 países para dar um grito só. Vamos cuidar da natureza, vamos viver de forma fraterna, vamos ser melhores, que o mundo será melhor. Demonstramos que proteger a natureza e cuidar das pessoas é um dever de todos. Só pessoas cuidadas e felizes podem cuidar da natureza”, reflete Schettino.

Inspirado em sua experiência com educação, Schettino contribuiu com a antologia com o texto intitulado “O Amanhecer Pode Ser Melhor”, escrito em 1996, com a mensagem de que o caminho para o desenvolvimento sustentável é a educação ambiental.

Com mais de 40 anos de experiência profissional e acadêmica, Luiz Fernando Schettino destaca a importância da integração entre literatura, cultura e questões ambientais na educação, enfatizando que educar é não apenas transmitir conhecimento, mas também uma questão cultural e social.

Considerando sua trajetória profissional e acadêmica de mais de 40 anos, Luiz Fernando Schettino ressaltou que sua experiência evidencia a necessidade de integração entre a literatura, a cultura e a questão ambiental, pois educar vai além da transmissão de conhecimento, sendo também uma questão cultural e social.

O autor tem 14 livros escritos, além de cartilhas de educação ambiental, centenas de artigos técnico-científicos e artigos de opinião. Ele enfatiza que essa produção no livro teve como objetivo contribuir para construir um entendimento e uma visão mais ampla sobre a vida, a sustentabilidade e as necessidades humanas para alcançar a felicidade.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

FIQUE POR DENTRO

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -