Supermercados: vendas crescem 3,39% no acumulado do ano

O Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) é o maior resultado acumulado no período desde 2014.
(Foto - Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas)

O número é promissor, mas ainda é necessário cautela segundo entidade do setor

De janeiro a agosto, o setor supermercadista registrou 3,39% de crescimento real – deflacionado pelo IPCA/IBGE, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgado nesta segunda-feira (7).

O maior resultado acumulado no período desde 2014. Em agosto, as vendas reais registraram alta de 4,25% na comparação com o mês de julho e crescimento de 7,10% em relação ao mesmo mês de 2018.

Para o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, o resultado acumulado mostra que a economia brasileira está começando a reagir. “Parece que o Brasil voltou “a respirar”, e, não apenas o nosso setor, os resultados positivos se estendem para o comércio varejista em geral, setor de serviços. A produção industrial registrou em agosto 0,8% de alta, também o melhor número para o período desde 2014. Acho que, finalmente, nossa economia está reagindo, e espero que esse processo seja contínuo.”

Mesmo com o acumulado ultrapassando os 3% de crescimento previstos pela entidade nacional para o setor de supermercados em 2019, o presidente diz que ainda é preciso cautela em relação a uma nova projeção de vendas.

“Após uma recessão prolongada, indicadores econômicos positivos são sempre um motivo para se comemorar. Embora as contratações formais tenham apresentado crescimento, infelizmente, a taxa de desemprego continua elevada, uma parte da população segue endividada, e a recuperação ainda está aquém do ideal, o que faz o consumidor ponderar seus gastos. Mas as nossas expectativas são boas para o final do ano, e os próximos meses serão decisivos para o setor supermercadista”, concluiu Sanzovo.

Leia também
Conteúdo Publicitário