22 C
Vitória
sexta-feira, 14 agosto, 2020

Samba atravessado

Leia Também

TSE aprova resoluções com novas datas para o processo eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou hoje (13) os ajustes em suas resoluções com as novas datas dos eventos eleitorais e votações das eleições...

Distribuição de máscaras a estudantes da rede estadual do Amazonas gera polêmica

A compra foi firmada no dia 4 entre Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas (Seduc-AM) com a empresa Nilcatex Têxtil Ltda, sediada no Mato Grosso do Sul

Investimento em inovação pode chegar a R$ 10 milhões

O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) anunciou oportunidades de negócios para investimentos de olho na introdução de práticas inovadoras, no incentivo e...

Há busca desenfreada por nomes que possam disputar as eleições… há falta de projetos

O samba está acelerado. Tive a curiosidade de medir quantas batidas por minuto. Ensaio da escola de samba, cronômetro em mãos, começa a música. Cento e oitenta batidas por minuto. O intérprete começa a cantar e a letra da música embola. A velocidade é tão grande que ele não consegue cantar algumas frases sem comer pedaços de palavras.

É carnaval! As pessoas sambam, mas parecem se incomodar com o ritmo. Tudo, hoje em dia, anda muito acelerado.

Meu querido amigo Enrique Rocha, que hoje descansa ao lado de Papai do Céu, era um músico de sensibilidade ímpar e craque na teoria musical. Dizia que a música tem que bater com o coração, compasso quatro por quatro, elevando a alma de quem a escuta. O ritmo, ora frenético, não casa com as batidas de nossos corações e, parece-me, está apenas atendendo ao mercado dos desfiles: transmissão pela televisão, maior número de escolas, patrocínios. Tudo precisa se encaixar nos sessenta e cinco minutos, para dar mais tempo ao lucro.

Não é de se espantar que os blocos de carnaval tenham atraído cada vez mais gente, que tem preferido as marchinhas ao invés dos sambas-enredo. As pessoas parecem querer desacelerar um pouco. É muita informação, muito whatsapp, muito facebook, muito twitter, muito instagram, muitas “fake news” (notícias falsas), muitas correntes, muita canseira. Tem muita gente desligando um pouco o cérebro e ativando mais o coração.

Quando se desliga um pouco o cérebro e se ativa mais o coração, a percepção muda. De um lado, o sentimento de solidariedade e compartilhamento aflora; de outro, a mente fica mais serena e abre espaço para novas ideias, novos conhecimentos. A mente fica mais poderosa e trabalha em um ritmo mais conectado ao ritmo do coração. Ela corre menos risco de atravessar o compasso, assim como o surdão, na marchinha, corre menos risco de atravessar o samba do que nos desfiles das escolas.

Enquanto é carnaval, as mentes do poder não desaceleram. Continuam na busca desenfreada de nomes que possam disputar as eleições, ainda que não saibam para fazer o quê. Não tem projetos, não tem propostas, não tem ideias. Samba atravessado na política nacional. Um país se faz de programas estruturados e estruturantes, de médio e longo prazo. Não se faz um país por um homem, por mais famoso que possa ser.

Vamos torcer para que a quarta-feira de cinzas nos faça renascer em uma conjuntura diferente, com um novo debate, que traga luz para os imensos problemas que vivemos e que precisam de soluções pensadas, compartilhadas e consensadas. O Brasil não pode mais atravessar o samba.

É preciso compassar o debate nacional com o sentimento cada vez mais sereno do povo, que só quer a verdade, a honestidade e a capacidade de que se dirija o país de um forma que todos tenham o direito de ser feliz, curtindo com alegria muito mais carnavais

André Gomyde é presidente da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

ESB 179 Digital
Continua após publicidade

Fique por dentro

Bater ponto de trabalho a distância vira questão com pandemia

A Reforma Trabalhista de 2017 regulamenta o teletrabalho como uma prestação de serviços fora das dependências do empregador

Setor de serviços cresce 5% de maio para junho, diz IBGE

O volume de serviços no país cresceu 5% em junho na comparação com o mês anterior. A alta veio depois de quatro quedas consecutivas...

Setores mais afetados pelo distanciamento social seguem deprimidos, diz BC

Ao avaliar o futuro da atividade econômica, o BC repetiu a ideia de que "a incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia permanece acima da usual

Safra deste ano deve ser 3,8% superior à de 2019, prevê IBGE

A produção brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar o ano de 2020 em 250,5 milhões de toneladas. Com informações da Agência BrasilCaso a...

Vida Capixaba

Durante a pandemia, a pele também precisa de cuidados

Entre o medo do contágio e a vontade de que tudo volte à normalidade, a pandemia despertou nas pessoas uma maior preocupação e cuidados...

O Pequeno Príncipe traz poesia às telas em espetáculo ao vivo

Conhecido do público infantil e adulto, o conto ‘O Pequeno Príncipe’, do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, sai dos livros e chega aos palcos,...

Bike se populariza em tempos de coronavírus

Para fugir das lotações, dos atrasos e riscos de contaminação do transporte público, muitas pessoas se tornaram adeptas das bicicletas neste período Que táxi, que...

31ª Dez Milhas Garoto é adiada para 2021

Com a insegurança em relação a propagação do vírus do Covid-19 pelo Brasil, os principais players do mercado de eventos, feiras e congressos do...
Continua após publicidade