24.4 C
Vitória
domingo, 19 maio, 2024

Projetos que cuidam do Rio Santa Maria são desenvolvidos pela ArcelorMittal

Cuidar do meio ambiente também é cuidar de pessoas. E para deixar esta marca na sociedade capixaba, a ArcelorMittal adota ações de preservação ambiental que extrapolam os muros da empresa e chegam direto à população.

Ao longo dos últimos anos, o Espírito Santo conviveu com períodos de seca que ocasionaram problemas de abastecimento para toda a população, seja ela urbana ou rural. Na última década, a situação se agravou com a escassez hídrica atingindo o Rio Santa Maria da Vitória, que tem grande importância para o estado por ser responsável por abastecer boa parte dos municípios da região metropolitana.

- Continua após a publicidade -

A produtora de aço já adota ações responsáveis de consumo de água do rio. Em toda sua planta industrial, na Serra, 96% da água utilizada é captada no mar. Ela circula pelo sistema de refrigeração dos equipamentos utilizados na produção do aço, sem contato direto com os mesmos, e depois retorna ao mar por meio de um canal.

Mesmo com apenas 4% da água usada na empresa sendo oriunda do Rio Santa Maria da Vitória, a ArcelorMittal foi além e adotou medidas que também auxiliam os produtores de água da bacia, além do monitoramento das vazões.

Para isso, dois projetos se destacam como ações de grande impacto positivo para o Espírito Santo. O primeiro deles é o Projeto Nascentes. Com o objetivo de resgatar as fontes de nascedouro do rio, proprietários rurais receberam insumos da empresa para cercarem e preservarem as nascentes, para que elas voltassem a ter um fluxo significativo de água, beneficiando a fauna, flora e população de Santa Leopoldina, município da região serrana.

Iniciado em 2018, o Projeto Nascentes reúne os três pilares do ESG: Meio Ambiente, Social e Governança. Além do evidente benefício ambiental com a recuperação do rio, a sociedade também é auxiliada com o volume de água das nascentes. Além disso, uma governança baseada em transparência e parceria com diversos entes públicos faz parte da concepção do Projeto Nascentes.

Ao lado de órgãos como o Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Comitê Hidrográfica da Bacia do Rio Santa Maria da Vitória, Prefeitura de Santa Leopoldina, Ministério Público do Espírito Santo e Fundação de Desenvolvimento Agrário do Estado (Fundagres), a ArcelorMittal Tubarão desenvolve o projeto que beneficia toda a população do entorno do rio e, por consequência, da Grande Vitória, que é abastecida pelo Santa Maria.

Fornecendo insumos para o cercamento das nascentes e plantio de mudas de árvores, nascentes de regiões como Crubixá e Mangaraí, no interior de Santa Leopoldina, foram protegidas.

Nos primeiros quatro anos da iniciativa, 55 nascentes foram protegidas na região do Crubixá e 48 em Mangaraí. Todas elas passaram a apresentar maior volume de água. Até o ano que vem, há uma expectativa de ampliar para 200 o número de nascentes monitoradas.

“No período de escassez hídrica, nós da ArcelorMittal definimos uma série de ações para contribuir com a preservação desse bem tão valioso para nós. Essas ações fazem parte de uma série de medidas que compõem o nosso Plano Diretor de Águas. O Projeto Nascentes faz parte dessa iniciativa e beneficia não só os produtores rurais que tiveram suas nascentes recuperadas, mas toda a população abastecida pelo rio”, explica a Gerente de Sustentabilidade e Meio Ambiente da ArcelorMittal, Jennifer Coronel.

Entre os beneficiados pelo Projeto Nascentes está o casal Kátia e Edmar Pivetta. Eles possuem uma fazenda em Pedra Branca, distrito de Santa Leopoldina. A família é produtora de café, banana e aipim. Com a seca, foram bastante afetados. Com o Projeto Nascentes, um novo horizonte se abriu para a família.

“Ganhamos as estacas, arames, cercamos as nascentes e plantamos mudas às margens dos rios. É incrível como o nível do rio aumentou bastante e a gente percebe isso não só olhando para a água, mas também para os animais. Muitos começaram a aparecer e habitar a área para beber água, como raposas, pacas e diversos pássaros diferentes. Antes era muito pasto, agora é um lugar com muita vida”, disse a produtora rural Kátia Pivetta.

Rio Santa Maria da Vitória abastece parte da capital capixaba e o município da Serra, na região metropolitana, além de cidades do entorno. Foto: Divulgação/ArcelorMittal
Rio Santa Maria da Vitória abastece parte da capital capixaba e o município da Serra, na região metropolitana, além de cidades do entorno. Foto: Divulgação/ArcelorMittal

 

 

Outra iniciativa com participação da ArcelorMittal e que beneficia a população abastecida pelo Rio Santa Maria da Vitória é o recém-lançado aplicativo HidroES. A ferramenta vai permitir que a população capixaba e os órgãos públicos acompanhem, em tempo real, pelo celular, o cenário de disponibilidade hídrica do rio Santa Maria, assim como eventuais riscos de seca e inundações em curto prazo.

Isso é possível devido a um acordo de cooperação técnica firmado entre a ArcelorMittal Tubarão, a Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH) e Ministério Púbico do Estado do Espírito Santo (MPES). A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) desenvolveram a ferramenta.

Aplicativo HidroES possibilita consultar vazão do rio e mais dados meteorológicos em tempo real. Foto: divulgação/ArcelorMittal
Aplicativo HidroES possibilita consultar vazão do rio e mais dados meteorológicos em tempo real. Foto: divulgação/ArcelorMittal

O aplicativo rastreia a localização do usuário por meio do GPS, fornecendo a vazão programada para a área em que ele se encontra. O sistema permite fazer uma estimativa das vazões dos próximos 10 dias. Essa estimativa é feita com base nas previsões meteorológicas, onde as informações são recebidas em tempo real de forma automática.

De acordo com a Gerente de Sustentabilidade e Meio Ambiente da ArcelorMittal, Jennifer Coronel, o aplicativo será um importante aliado no processo de tomada de decisão por parte dos entes públicos e também da sociedade.

“Com essa ferramenta, a gente consegue se antecipar e tomar medidas assertivas para minimizar os impactos de possíveis problemas de escassez hídrica. Ações com essa facilitam a tomada de decisão do Poder Público em momentos críticos. Além disso, a empresa trabalha em parceria com o cidadão, que terá na palma da mão informações importantes sobre sua região”, destaca.

Disponíveis de forma gratuita para a população, iniciativas como o Projeto Nascentes e o app HidroES fortalecem cada vez mais a atuação da ArcelorMittal como parceira do meio ambiente e da população capixaba.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA