27.1 C
Vitória
domingo, 5 dezembro, 2021

Procura-se um Chefe de Estado….

Mais Artigos

Por Arilda Teixeira

Não precisa ser exímio orador. Basta saber qual é a fala que cabe para um Chefe de Estado.

Não precisa ser conservador. Basta não ser preconceituoso.

Não precisa ser o salvador da pátria. Basta implementar um Projeto de País que corrija os entraves ao pleno desenvolvimento, econômico, social e institucional.

Não precisa ser onisciente. Basta saber reconhecer e respeitar os limites que uma República Presidencialista Democrática impõe a um Chefe de Estado.

Não precisa ser democrata. Basta respeitar o regime democrático que o elegeu.

Não precisa ser adepto ao diálogo. Basta reconhecer a necessidade de havê-lo em uma República Presidencialista Democrática.

Não precisa ser republicano. Basta ter integridade moral para cumprir os decoros que cabem a um Chefe de Estado em uma República Presidencialista Democrática.

Não precisa ser inteligente, basta usar a consciência coletiva como critério para decidir as questões de Estado.

Não precisa moldar o país à sua imagem e semelhança. Basta não antepor os interesses de seus familiares e de seus grupos de apoio, aos da República.

Não precisa ser um liberal democrata. Basta não sucumbir ao nepotismo, fisiologismo e clientelismo.

Não precisa bajular as Forças Armadas. Basta mantê-las cumprindo, exclusivamente, o papel que lhes foi atribuído pela Constituição de 1988 – resguardar a Segurança Nacional.

Não precisa ser inteligente. Basta trabalhar para que sejam eliminados os entraves à prosperidade econômica e social, preservando o que já está na direção certa.

Não precisa ser onisciente, (porque ninguém é). Basta ter resiliência para enfrentar e rechaçar as pressões de grupos de interesses contrários aos legítimos interesses da Nação.

Não precisa acreditar que há riscos ambientais. Basta respeitar acordos internacionais já assinados pelo Brasil, para fiscalizar e punir atitudes que ameacem o equilíbrio ambiental.

Não precisa conhecer todos os trâmites da República. Basta saber que, enquanto Chefe de Estado Republicano e Democrático, suas decisões devem ser para atender aos interesses do País; porque, no cargo de Presidente, não há espaço para interesse pessoal.

Não precisa sancionar o fisiologismo do Poder Legislativo, nem a fogueira de vaidades que queima no Judiciário. Basta não os usar como justificativa para a prevaricação de seus familiares.

Não precisa entender de economia. Basta saber escolher Ministro da Economia.

Não precisa aceitar o Teto de Gastos. Basta respeitá-lo.

Não precisa compreender o Sistema Tributário. Basta reconhecê-lo como meio para estimular a economia e não para aumentar receita para sustentar os incontroláveis excessos de gastos da Administração Pública brasileira.

Não precisa ser contrário ao desenvolvimentismo. Basta expurgar a conveniência política dos projetos desenvolvimentistas.

Não precisa acreditar que há pandemia viral. Basta reconhecer que a COVID-19 é um choque inflacionário de custo que precisa de medidas econômicas para ser controlado, e sanitárias para preservar vidas.

Os interessados devem se preparar para cumprir o solicitado acima, e registrar suas candidaturas para 2022.

Arilda Teixeira é economista e professora da Fucape Business School

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba