Em Cachoeiro, prevenção do suicídio é tema de seminário

A prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim fará um seminário com os profissionais de educação sobre prevenção do suicídio
(Fotografia - Shutterstock)

Psicanalista ajudará os profissionais a entender melhor o assunto tabu

O 1º Seminário de Prevenção do Suicídio de Cachoeiro de Itapemirim reunirá cerca de 200 profissionais da rede municipal de educação, nesta sexta-feira (16), das 19h às 22h, na escola Zilma Coelho Pinto, no bairro Ferroviários.

Professores, pedagogos e gestores escolares refletirão e debaterão sobre a questão do suicídio no âmbito da educação, a partir da uma palestra com o escritor, psicólogo e psicanalista Eduardo Lucas Andrade, autor dos livros “Psicanálise e Educação”; “Estrela: a Bezerra que virou saudades”; “Morangos: o mundo não é dos espertos” e “Ondulatória: o amor é para os fortes”.

A ação é fruto de parceria da secretaria Municipal de Educação (Seme) com o Lions Club “Águas de Março” e conta com o apoio da secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes).

“A Seme entende que é um tema que está presente na sociedade e nas escolas. E, cada vez mais, movimentos de insatisfação com a vida, com o outro, vem acarretando alguns transtornos para as crianças, desde a educação infantil até o ensino fundamental. Elas acontecem de diferentes maneiras, com manifestações de violência, de raiva, com o outro, com ele mesmo, e a rede municipal, preocupada, inicia por meio do seminário um movimento de combate e sensibilização”, explica a secretária municipal de Educação, Cristina Lens.

A prevenção do suicídio é um assunto que vem ganhando notoriedade no país. Segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados 106.374 óbitos por suicídio entre 2007 e 2016 no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). As mulheres representaram quase 70% do total de tentativas de suicídio por intoxicações exógenas, ou seja, com auxílio de substâncias químicas. Sobre os agentes tóxicos utilizados, os medicamentos correspondem a 74,6% das tentativas entre as mulheres e 52,2% entre os homens.


LEIA TAMBÉM
Conteúdo Publicitário