Partiu!

A gente vai embora e fica tudo aqui, planos no longo prazo, tarefa de casa, dívidas com bancos, parcelas daquele carro novinho comprado só para chamar atenção, só para ter status.

A gente vai embora sem sequer guardar comidas na geladeira. Tudo vai apodrecendo; a minha roupinha bonitinha fica lá no varal. A gente vai embora. Dissolve-se. A gente some, e toda a nossa importância se esvai. Essa importância que a gente pensava ter, mas a vida continua. Ela segue, e as pessoas superam, vão seguindo suas rotinas.

A gente vai embora. As brigas, grosseria, impaciência, tudo isso serviu para me afastar de quem só me trazia felicidade e amor.

A gente vai embora, e o mundo continua assim, tá ótimo, muito louco, como se a minha presença e a minha ausência não fizessem a menor diferença. Cá entre nós, não fazem. Somos pequenos, mas arrogantes e prepotentes, metidos a besta, babacas.

A gente vai embora. E é bem assim: piscou, a vida vai; o cachorro que eu amo tanto é imediatamente doado e se apega os novos donos; os viúvos se casam de novo, aí andam de mãos dadas, apaixonados, e vão até o cinema.

A gente vai embora. Seremos rapidamente substituídos naquele cargo. “Ah, como eu sou importante!!!” Naquele cargo que ocupei na empresa, serei substituído no outro dia; as coisas que nós nem emprestávamos serão doadas e algumas, jogadas fora. Quando menos a gente espera, a gente vai embora.

Aliás, quem é que espera morrer? Se a gente esperasse pela morte, talvez a gente vivesse mais, talvez a gente colocasse nossa melhor roupa hoje, talvez a gente comesse a sobremesa até antes do almoço, talvez a gente esperasse menos dos outros, talvez a gente perdoasse mais, talvez a gente risse mais, talvez a gente saísse à tarde para ver o pôr do sol, talvez quisesse mais tempo e menos dinheiro.

Hoje o tempo voa. A partir do momento em que a gente nasce, começa essa viagem, essa jornada fantástica, veloz, com destino ao fim, rumo ao fim. E ainda tem aqueles que vivem com pressa, eu ainda tenho pressa. O que é que eu estou fazendo agora com o pouco tempo que me resta?

Que possamos ser a cada dia melhores e que saibamos reconhecer o que realmente importa nesta nossa breve passagem pela terra. Só isso, até porque…
A gente vai embora… A gente vai embora…

Conteúdo Publicitário