22.7 C
Vitória
quarta-feira, 22 maio, 2024

O Dia Mundial dos Animais de Rua é de conscientização e ação

No Brasil, existem cerca de 30 milhões de animais abandonados, entre os quais 10 milhões são gatos e 20 milhões são cães

Por Janete de Sá

No dia 4 de abril, celebramos o Dia Mundial dos Animais de Rua, uma data que nos convida a refletir sobre a situação de milhões de animais ao redor do mundo que não possuem um lar. Esta iniciativa foi lançada por organizações holandesas em 2010, com o objetivo de reduzir o número alarmante de animais abandonados nas ruas por mãos humanas.

- Continua após a publicidade -

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 200 milhões de animais estão em situação de rua em todo o mundo. No Brasil, esse cenário não é diferente, com cerca de 30 milhões de animais abandonados, entre os quais 10 milhões são gatos e 20 milhões são cães. Esses números impressionantes mostram que precisamos de uma conscientização urgente.

Como deputada estadual pelo Espírito Santo, luto há anos para que a causa dos animais seja notada e valorizada. Criei o Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 8.060/2005), proibindo condutas como agredir, manter animais em locais sem higiene e obrigá-los a trabalhos exorbitantes, entre outras práticas, além de liderar a CPI dos maus-tratos aos animais, presido a Comissão Permanente de Bem-Estar e proteção animal da Assembleia.

O Dia Mundial dos Animais de Rua nos remete a triste realidade desses animais e principalmente nos incentiva a tomar iniciativas para que o poder público promova o bem-estar do animais e adoção responsável. Existem várias maneiras pelas quais todos podemos contribuir para melhorar a vida desses animais vulneráveis:

1. Adote um animal abandonado: Ao invés de comprar um animal de estimação, considere adotar um daqueles que estão à espera de um lar amoroso em abrigos e organizações de resgate.

2. Ajude uma ONG de animais: Existem muitas organizações dedicadas ao resgate e cuidado de animais de rua. Apoie essas organizações com doações de dinheiro, alimentos, materiais e tempo voluntário.

3. Apadrinhe um animal carente: Se não puder adotar, considere apadrinhar um animal em um abrigo. Sua contribuição financeira ajudará a cobrir os custos de cuidados veterinários, alimentação e abrigo.

4. Ajude na divulgação de animais para adoção: Compartilhe informações sobre animais disponíveis para adoção em suas redes sociais e com amigos e familiares. Quanto mais pessoas souberem, maiores serão as chances de encontrar um lar para esses animais.

5. Ofereça água e comida: Se você se deparar com animais de rua, ofereça água e comida sempre que possível. Esses gestos simples podem fazer uma grande diferença na vida desses animais.

6. Pague a vacinação ou castração: Contribua para programas de vacinação e castração de animais de rua, ou ofereça-se para cobrir os custos desses procedimentos para um animal necessitado.

Janete de Sá é deputada Deputada Estadual pelo sexto mandato consecutivo, reeleita com 25.846 votos. Aposentada da Vale, Enfermeira formada pela UFES, Diretora do Sindicato dos Ferroviários ES/MG e fundadora do Centro Acadêmico de Enfermagem da UFES. 1º Mulher presidente do SINDFER ES/MG, reeleita por mais dois mandatos (gestões 96/99/02). Presidente da CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais e 2º Secretária da Mesa Diretora na Assembleia. Foi relatora da CPI que acabou com a Máfia dos Guinchos no ES. Integrante da Comissão de Investigação no Desastre da Samarco e da CPI da sonegação Fiscal no ES. É membro efetivo da Comissão de Justiça, Finanças e Proteção ao Meio Ambiente aos Animais e Turismo. Foi a 1º Procuradora Especial da Mulher na história da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher e Combate à Violência Familiar e Doméstica, e Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Artesãos e do Artesanato Capixaba e de Valorização do Empreendedorismo Feminino.

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba