21 C
Vitória
quinta-feira, 18 DE julho DE 2024

Miss Espírito Santo: candidatas revelam sonhos e desafios

Conheça as histórias das candidatas que sonham em representar o Espírito Santo no Miss Universe 2024

Por Mariah Friedrich

O sonho de ser Miss faz parte da vida de várias mulheres que desejam ser exemplos de inspiração e empoderamento feminino. Realizado desde a década de 1950, o concurso Miss Espírito Santo representa para as candidatas mais do que uma celebração da beleza, mas também uma oportunidade de mostrar valores e histórias de superação.

- Continua após a publicidade -

Nesta ano, o Miss Universe Espírito Santo será realizado no dia 20 de julho (sábado), 19h, no Espaço Patrick Ribeiro. De acordo com o coordenador estadual do concurso, Charles Souza, o sonho de ser miss é um desejo cheio de significados profundos, diferentes para cada candidata, mas unidas pelo objetivo comum de inspirar e empoderar outras mulheres”, diz.

Conheça mais sobre as candidatas e o que significa participarem deste evento para cada uma delas:

Ana Ester Oliveira Guilherme – Miss Iúna
“Eu estou participando para quebrar barreiras e impulsionar pontos ainda discutidos na sociedade sobre o mundo miss. Vejo essa oportunidade como uma plataforma para representar quem eu sou, de onde vim e quem posso ser de verdade! Enfrentei muitas críticas e tive que fazer mudanças significativas para chegar até aqui, mas isso me ajudou a melhorar como pessoa e a me entender como profissional e mulher. Quero representar todas as pessoas que não se sentem capazes de realizar seus sonhos e mostrar que podem sim, fazer acontecer. A história de Raissa Santana me inspirou profundam ente, pela sua resiliência e pela forma como ela se mostra verdadeira, sem se importar com as críticas”.

Samyla Barros – Miss Ibitirama
“Estou participando deste concurso para mostrar a outras mulheres do que somos capazes. O concurso representa a união feminina. Deixar de lado o meu pessimismo e enxergar meu potencial foi o maior desafio que enfrentei. Pretendo usar esta plataforma para mostrar que podemos conquistar grandes coisas através da nossa excelência, dedicação, beleza e carisma. Participar de um concurso de beleza nos ensina autoconfiança e certeza de que podemos realizar o que quisermos, gerando um empoderamento enorme. Através de campanhas e projetos, vou promover a inclusão e aceitação das diferenças. Todas as histórias de misses que conheci me inspiraram”.

Aryadner Rocha – Miss Marataízes
“Participar deste concurso é uma grande porta de visibilidade para o meu sonho de ser modelo. Conciliar meu trabalho com o Miss foi um desafio que me trouxe mais responsabilidade e amadurecimento. Pretendo usar a visibilidade para ser referência e inspirar outras mulheres a terem fé e confiarem em Deus para sonharem e alcançarem o que desejam”.

A candidata destaca que histórias pessoais têm um poder imenso para incentivar outras mulheres a acreditar que também podem acessar lugares maiores. “Aproveitarei essa visibilidade para promover a inclusão e o respeito, falando abertamente sobre esses temas. Stephany Pim e Eduarda Braum são duas misses cujas histórias me inspiraram”.

Ana Carolina Ceolin – Miss Linhares
“Sempre foi um sonho de menina participar de um concurso de beleza, influenciada pela minha mãe, que foi Rainha do Cacau em Linhares. Cresci em um ambiente marcado pela presença feminina, assistindo ao Miss Brasil e Miss Universo com minha família”. Para Ana Carolina, o papel da miss é ser pessoa pública engajada em causas sociais.

“Minha missão será fortalecer a conscientização sobre a prevenção do câncer, especialmente o câncer de mama e de útero. O maior desafio foi investir no autoconhecimento, algo que incentivo nos meus pacientes, pois sou nutricionista. Quero expandir meu trabalho de empoderar mulheres através da alimentação saudável e da autoconfiança, promovendo palestras e workshops”.

Para ela, a frase “uma mulher que sobe no palco da vida incentiva outras mulheres a subirem também” resume o impacto que um concurso de beleza pode ter. “Marta Rocha, Deise Nunes e Júlia Horta são minhas maiores inspirações”.

Adelara Armani – Miss Serra
“Participar deste concurso de beleza é uma oportunidade única para amplificar as causas sociais que me são tão especiais. Acredito que a beleza verdadeira vai além da aparência física; ela reside em ações concretas e no impacto positivo que podemos causar na sociedade”. A candidata compartilha que o concurso permite dar visibilidade às suas iniciativas e causas sociais, inspirando outras pessoas a se envolverem. 

“Enfrentei o desafio de não poder mais participar de concursos devido a regras anteriores que me excluíam, mas com as novas regras inclusivas, voltei a acreditar que meu sonho era possível. Como Miss, pretendo organizar workshops sobre desenvolvimento profissional e educação financeira, além de ser um modelo positivo, mostrando que as mulheres podem alcançar grandes feitos. Julia Horta, que enfrentou muitas críticas e conquistou a coroa de Miss Brasil, é uma grande inspiração para mim”.

Letícia Galvão – Miss Guarapari
“Entrei no universo miss em 2019 e, na época, não tinha ideia de tudo o que representa. Hoje, vejo os concursos de miss como catalisadores da evolução pessoal de uma mulher, de sua força, autenticidade e autoconhecimento, além da oportunidade de atuar em questões sociais. Meu maior desafio foi buscar a melhor forma de representar minha cidade e criar laços ainda mais fortes com minhas raízes.

Como defensora do combate à violência contra a mulher, Letícia quer incentivar outras mulheres a levantarem suas vozes e retomarem o protagonismo de suas vidas. “Os concursos de miss auxiliam no entendimento da força que cada mulher tem dentro de si, desenvolvendo autoconfiança e autoestima. Julia Gama, com sua perseverança e determinação, é uma grande inspiração para mim”.

Sandy Wagmaker – Miss Cariacica
“Este concurso representa o empoderamento feminino, e estou participando para alcançar ainda mais mulheres com minha história de vida. Meu maior desafio foi desenvolver minhas interações em público, o que me tornou mais comunicativa e desenvolta. Pretendo usar essa plataforma para influenciar mulheres, mostrando que podemos alcançar nossos objetivos com determinação”.

Para Sandy, os concursos de misses promovem o empoderamento feminino ao desenvolver habilidades como autoconfiança e autenticidade. “Usarei minha visibilidade para destacar questões sociais e culturais relacionadas à inclusão, apoiando a participação de candidatas de diferentes etnias, tipos de corpos e idades. Stephany Pim e Anna Beatriz, a atual Miss Espírito Santo, me inspiraram com sua persistência e determinação”.

Eduarda Fabre Spadeto – Miss Venda Nova do Imigrante
“Estou participando deste concurso pois, desde pequena, minha mãe me incentivava, e hoje ele representa a realização de um sonho familiar. Meu maior desafio foi superar a insegurança de falar em público, e isso está contribuindo para minha comunicação no dia a dia. Como miss, quero mostrar às mulheres da minha comunidade que elas são fortes e capazes de realizar seus sonhos”.

Na opinião da candidata, os os concursos de beleza abrem portas para mostrar as diversas mulheres que existem, destacando suas histórias e superações. “Pretendo influenciar as pessoas a respeitarem a diversidade, promovendo acolhimento e inclusão. Acompanhei Eduarda Braum em 2021, e a participação de uma amiga no Miss VNI em 2022 também me inspirou”.

Ariani Lacerda – Miss Marechal Floriano
“Estou participando do MUES para levar minha história a outras mulheres e mostrar minha realidade, sem faixa e coroa, para inspirá-las e encorajá-las a conquistar seus objetivos. Para mim, o MUES é uma porta para oportunidades de crescimento, autoconhecimento e confiança. Enfrentei o desafio de lutar contra a autossabotagem, e isso me ajudou a crescer e reconhecer minha força”.

Ariani quer usar essa plataforma para mostrar que, atrás da faixa e da coroa, existe uma mulher determinada, com limitações e resistência para não desistir dos seus sonhos.

“Concursos de beleza promovem o empoderamento ao abraçar a diversidade e encorajar a autoestima. Usarei minha visibilidade para promover inclusão e respeito, inspirando outras pessoas a se aceitarem e amarem como são. Muitas misses me inspiraram, mas aprendi a importância de manter minha autenticidade enquanto me inspiro nas histórias dos outros”.

Camila Menegueli Ávila – Miss Rio Bananal
Para Camila, a oportunidade de representar Rio Bananal surgiu como um desafio que ela abraçou de coração aberto. “Queria destacar que sou a segunda candidata da minha cidade a participar do concurso. A primeira participante, Bianca Gava, ganhou o título de Miss ES em 2009. Isso me motiva a trazer novamente essa vitória para nosso município”. 

O maior desafio tem sido equilibrar suas múltiplas responsabilidades, pois conciliar trabalho, família, vida pessoal e o concurso exige foco e disciplina.

“Criar estratégias e metas me ajuda a manter tudo organizado. Acredito que a visibilidade é fundamental para o empoderamento feminino em sua cidade. “Mostrar que esse concurso não é inalcançável é minha maior motivação. Quebrar padrões e dar visibilidade a essa conquista pode ser a virada de chave que muitas mulheres precisam para realizar seus sonhos”.

Manayra Lessa – Miss Afonso Cláudio
A finalista de Afonso Cláudio revela que desde pequena sonhava em ser Miss, vendo o concurso como uma plataforma para ser uma porta-voz de sua cidade e inspirar outras mulheres a seguirem seus sonhos.

“Superar o medo de falar em público foi um dos maiores desafios. Essa plataforma me ajudou a me expressar melhor e a ter um bom contato com o público. Pretendo usar a posição para empoderar outras mulheres através do diálogo e palestras. Quero contribuir para que outras mulheres conheçam o potencial que têm. Participar de um concurso de beleza já é, por si só, um ato de inspiração e empoderamento”.

Ana Mark – Miss Vila Velha
“Entrei no concurso despretensiosamente, mas logo me apaixonei pelo universo Miss. Trabalhei com minha imagem desde criança, mas nunca pude expressar nada através da minha voz. O Miss representa uma nova etapa na minha vida, onde finalmente posso expor minhas ideias e ajudar outras pessoas”.

O maior desafio para a candidata foi superar os preconceitos e a falta de inclusão que enfrentei no mercado da moda. “O Miss me fez acreditar que sou capaz, independente da minha altura, classe social ou se sou mãe. Cada dia minha confiança aumenta. Quero transmitir às mulheres que elas são capazes de alcançar seus objetivos. Não devemos nos comparar a ninguém. Com foco, determinação e disciplina, podem chegar onde quiserem”.

Ana Mark cita a história de Monaliza Alcântara como sua maior inspiração. “Foi lindo ver ela ganhando o miss Brasil! Uma mulher negra, simples, humildade em pessoa, de classe baixa e que correu atrás dos seus objetivos e conseguiu. Ela é esplêndida! Um exemplo e até hoje é lembrada o que acho muito importante também, não é só sobre ganhar, mas fazer história”.

Pâmela – Miss Ibatiba
“Ser incentivada a participar do concurso representa o começo de um sonho. Hoje, o concurso é a realização de um sonho. Enfrentei a dificuldade de comunicação que é um desafio constante para mim. “Cada dia que passa, enfrento esse desafio e me torno melhor Utilizo as redes sociais para mostrar que todas as mulheres são capazes de alcançar o que desejam. Mostrar que somos todas capazes de conseguir o que queremos é essencial”.

Isabela Lorraine Freitas Carvalho Mathias – Miss Mimoso do Sul
“Participar do Miss Universe ES é a realização de um sonho de infância e uma grande honra, pois representa a beleza e determinação da mulher capixaba e brasileira. Meu maior desafio foi esperar até os 26 anos para competir, após a queda da cláusula de barreira, o que me trouxe mais maturidade e conhecimento”.

Isabela pretende promover a aceitação e quebrar paradigmas, demonstrando que estado civil e maternidade não definem uma miss. “Quero mostrar que todas as mulheres, independentemente de corpo, idade ou estado civil, podem alcançar seus sonhos e que o concurso destaca nossa beleza, simpatia e humanidade. A miss Mia Mamede é minha inspiração diária, pois sua trajetória me dá confiança para seguir meus próprios sonhos”.

Valdirene – Miss Laranja da Terra
“Participar deste concurso é a realização de um sonho de infância e sou grata a Deus por essa oportunidade. O maior desafio foi acreditar mais em mim mesma, mas sei que sairei transformada dessa experiência. Quero mostrar que todas nós, independentemente de origem ou profissão, podemos alcançar nossos sonhos ao acreditar e buscar conhecimento.

Ela também enfatizou que cada mulher é única com sua própria personalidade e beleza, e as diferenças devem ser celebradas. “A miss Eduarda Braun é uma grande inspiração para mim, admiro sua história e personalidade”.

Rayssa Daros – Rio Novo do Sul
“Participar do Miss Universe sempre foi meu maior sonho de infância e representar meu município pela primeira vez é muito importante para mim. Meu maior desafio foi vencer a timidez, mas a interação com outras pessoas me ajudou a crescer pessoalmente. Quero que outras mulheres reconheçam seu potencial e lutem para conquistar seu lugar na sociedade, incentivando a igualdade de gênero”.

A finalista de Rio Novo do Sul quer utilizar a visibilidade do mundo miss nas redes sociais para promover respeito e inclusão. “A história da Isa Murta me inspira, pois ela mostrou que devemos persistir em nossos sonhos”.

Thamiris Ceccon Pinto – Piúma
“Participar do concurso é a realização de um sonho, pois sempre admirei o potencial do mundo miss para transformar e inspirar mulheres. Meu maior desafio foi superar minha timidez, o que me ajudou a descobrir uma força que me torna mais segura. Quero dar voz a mulheres de comunidades pequenas e promover o empoderamento através de iniciativas comunitárias inclusivas.

Thamires compartilha que o engajamento alcançado como miss será uma ferramenta para conscientizar sobre as diversidades e promover a inclusão nos mais diversos meios da sociedade. “A miss Stephany Pim me inspira com sua trajetória e fala sobre oportunidades, que me motivou a me inscrever no meu primeiro concurso e vencer”.

Kassiani Viana – Miss Alegre
“Participar do Miss Universe Espírito Santo é uma oportunidade única para representar minha cultura e valores, e superar a insegurança e a autocrítica foi crucial para meu crescimento pessoal. Quero usar essa plataforma para promover a autoestima e autoconfiança das mulheres em minha comunidade, através de mentorias e workshops”.

Para Kassiani, a participação em concursos de beleza promove o empoderamento feminino ao destacar nossa diversidade e força. “Planejo defender a inclusão e a aceitação das diferenças com campanhas de conscientização e projetos sociais. A história de Zozibini Tunzi, Miss Universo 2019, que desafia estereótipos e se comprometeu com a igualdade de gênero, é uma grande inspiração para mim”.

Sabrina Pinheiros – Miss Sooretama
“Participar deste concurso é a realização de um grande sonho e representa força e determinação na minha vida. Conciliar maternidade e vida profissional foi um grande desafio, mas isso me trouxe responsabilidade e sabedoria. Quero inspirar outras mulheres e mães a verem seu brilho e força, incentivando-as a não se abalar pelas críticas”.

Sabrina também ressaltou que o concurso não se limita a apenas beleza, sendo uma plataforma de representatividade e sororidade. “Minha grande inspiração é Stephany Pim, cuja história de persistência e superação me motiva a nunca desistir”.

Rosana Monequi – Miss Colatina
“Participar do Miss Universe Espírito Santo é a realização de um sonho, especialmente sendo mãe de duas meninas e casada aos 35 anos. Conciliar filhos e família foi desafiador, mas com o apoio da minha família, descobri que posso ser Miss e realizar meus sonhos. Quero representar a mulher capixaba sem distinção, mostrando que qualquer mulher pode quebrar barreiras e realizar seus sonhos”.

Rosana acredita que o concurso dá visibilidade e poder de voz para as candidatas influenciarem positivamente o empoderamento feminino. “Quero promover a inclusão e a aceitação das diferenças, lutando contra a discriminação. Minha inspiração é Natália Guimarães, Miss Brasil 2007, cuja elegância e essência são admiráveis”.

Lisandra Grilli – Miss Vitória
“Participar do concurso é uma forma de honrar a beleza e autenticidade em mim e nos outros, e representa uma plataforma de confiança e empoderamento. O maior desafio foi me tornar modelo rapidamente, improvisando fotos para a seletiva do Miss Vitória. Este desafio me ensinou a fazer o melhor com o que tenho e nunca desistir”. 

Lisandra almeja ser uma líder que transforma com comunicação, ação e exemplo, criando uma rede de boas ações e palavras. “O concurso molda nossas qualidades e promove o empoderamento através do conhecimento. Minha mensagem como Miss será sempre inclusiva e universal, e Lara Dutta, Miss Universe 2000, é uma inspiração por suas notas históricas e excelência”.

Lara Schiavo – Cachoeiro de Itapemirim
“Participar deste concurso vai além de um sonho, representa aprendizado e crescimento pessoal e profissional. É a resposta para muitas inseguranças e barreiras que enfrentei na vida. O maior desafio foi superar os ‘nãos’ e a falta de apoio no começo, mas isso me ensinou coragem e determinação”.

A finalista de Cachoeiro de Itapemirim planeja usar minha plataforma como Miss para empoderar outras mulheres. “Especialmente através do projeto ‘O Sonho de uma Grande Criança’, em parceria com a prefeitura, que oferece palestras para encorajar crianças a perseguirem seus sonhos, independentemente de suas origens ou recursos”.

Thaís Gones – Miss Jaguaré
“Estou participando desse concurso porque sempre sonhei em ser uma figura pública. Acredito que ter uma voz pública me permitirá inspirar e incentivar as pessoas a perseguirem e realizarem seus sonhos. Meu maior desafio no concurso foi a tendência de me comparar constantemente com as outras candidatas. Com o tempo e através de diversos workshops, aprendi que cada uma de nós possui talentos únicos”.

Thaís revela que o processo de perceber as diferente habilidades de cada uma das finalistas fez com que visse a própria singularidade como sinal de potência e não inferioridade. 

“Mostro que podemos alcançar qualquer objetivo que desejarmos, basta querer e agir. Pude promover o desenvolvimento pessoal e a autoconfiança, pois o concurso oferece oportunidades de aprimorar a postura, a comunicação, entre outros aspectos. Com essas experiências e desafios, pude me sentir mais preparada para enfrentar outras situações na vida”.

A candidata pretende usar a própria imagem para inspirar as mulheres a quebrarem o estereótipo de um padrão de beleza. “Quem mais me inspirou foi, sem dúvidas, Kassia Luz. Além de brilhar muito, ela conseguiu o que almejava”.

Confira galeria de fotos com as finalistas do concurso:

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

FIQUE POR DENTRO

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -