25.5 C
Vitória
sábado, 29 janeiro, 2022

Exames de Covid-19 e sua eficácia

Pioneira no Espírito Santo em análises clínicas, Laboratório Marcos Daniel é referência em testes de covid-19. De abril até outubro, 10 mil pessoas realizaram exames

Desde que começou o isolamento social e com ele as medidas de prevenção devido à pandemia de coronavírus no Espírito Santo, aumentou a procura por exames nos laboratórios do Estado, até nesta quinta-feira, 10, mais de 206 mil casos foram registrados de covid-19, sendo 4.485 mortes. Para a Organização Mundial da Saúde, a testagem da população é necessária para controlar e evitar a disseminação do vírus.

Referência no Espírito Santo em análises clínicas, com 46 anos de experiência, o Labortório Marcos Daniel realizou desde abril até outubro, 10 mil testes, de covid-19. Junto ao isolamento social, os exames sorológicos são considerados importantes para mapear a população, para que o Estado consiga controlar a situação.

“A sorologia é um apoio para o inquérito epidemiológico. Por meio desses testes é possível mapear as áreas contaminadas, identificar quem já teve o vírus da covid-19. Também vamos saber qual o percentual de infectados e de indivíduos com defesa de longo prazo. Mas, isso deveria estar atrelado à propostas viáveis do que fazer com aqueles que não têm as defesas”, explicou o médico e sócio-diretor do laboratório, Marcos Daniel Santos.

Tipos de testes

Por sua facilidade de acesso, o sangue é utilizado como meio mais comum para a detecção das doenças, por isso os testes são realizados, em sua maioria por ele. No caso da covid-19, o laboratório oferece três tipos.

O teste rápido, com coleta realizada através do sangue venoso, é um exame de sangue para a detecção qualitativa de anticorpos IgG e IgM. Indicado para pacientes com sintomas a partir do 7 dia ou que desejam saber se já tiveram o vírus. É uma opção mais barata ao teste sorológico, possui uma precisão relativa. Seu resultado sai em até 6 horas.

Outra opção é o teste sorológico IgG e IgM, que é um exame para a detecção quantitativa de anticorpos IgG e IgM. É indicado para pacientes com sintomas a partir do 7 dia ou com histórico gripal recente que deseje saber seu estado imunológico. É um exame de alta precisão e sua coleta realizada através do sangue venoso. Resultado em até três dias.

Já o Teste RT-PCR, conhecido como padrão “ouro”,  é um exame para a detecção do vírus covid-19. É indicado para pacientes com sintomas do 3 ao 10 dia. A Coleta é realizada através da secreção do nariz e garganta e o resultado sai em até 4 dias.

Para o cardiologista Eduardo Alberto Roque, esse é o mais indicado para a fase inicial da doença, ou seja, a primeira semana de sintomas. E ao invés de coleta de sangue, o PCR é feito com amostras da secreção coletadas do nariz e garganta. “O que permite saber se, naquele determinado momento, a pessoa está infectada com o vírus”, esclarece.

Para quem vai fazer viagens internacionais, esse teste é obrigatório, mas o resultado precisa ser rápido. “Por conta dessa demanda obrigatória, resolvemos implantar a biologia molecular na área técnica, e com isso, teremos capacidade de oferecer os resultados em apenas um dia útil”, contou Ricardo, que confirmou que o serviço estará disponível a partir de janeiro.

Precisão dos resultados

Marcos Daniel, que também é hematologista, orienta que é  importante que a pessoa busque um laboratório de confiança logo que começar a ter os sintomas de coronavírus, como febre, tosse e dor de garganta.

“Os primeiros sete dias são fundamentais para diagnosticar com precisão a presença da covid-19. A rapidez do resultado é importante para a pessoa saber se está contaminada e se deve ficar ou não em isolamento. Coletamos o sangue e utilizamos um cartucho específico, e com isso conseguimos um resultado rápido, exatamente como nos testes de gravidez. O exame ajuda a confirmar a necessidade e o período de isolamento”, afirma.

Já o exame de Sorologia detecta os anticorpos que o corpo produz contra o coronavírus. “Ele aponta se a pessoa desenvolveu a imunidade. Porém a precisão depende da sensibilidade e da especificidade dos testes. Os que dispomos atualmente são capazes de responder a estas questões com muita acurácia”, complementou.

Segundo Ricardo Neander, diretor comercial, é fundamental que as pessoas realizem os testes sempre sob orientação dos seus médicos. “Um exame é uma informação de apoio ao diagnóstico e tratamento que deve ser analizada sempre em conjunto com outros dados clínicos. E isto somente pode ser feito pelo médico solicitante.

Zelando pela conveniência e segurança, não só para  idosos, mas também pensando em outros grupos de risco, o laboratório oferece o serviço de coleta domiciliar: “essencial em tempos de pandemia”, argumenta Ricardo.

Outra forma de oferecer conveniência é que na unidade localizada no Hospital Santa Mônica, em Vila Velha (ES), o exame é realizado a qualquer hora. “Se o paciente desejar, ainda realiza uma consulta com o médico de plantão para que ele decida pela testagem”, acrescentou.

Outro serviço diferenciado para testes de covid-19 é o atendimento empresarial, já que as dúvidas ainda são bastante frequentes. “Buscamos realizar uma ampla orientação sobre os testes para que os compradores das empresas tomem decisões corretas e realizem os exames de forma segura”, completou.

Também é possível tirar dúvidas através do WhatsApp. “Nossa experiência de atender e fornecer informações via whatspp tem sido muito positiva. Além de ficar tudo registrado, nos permite atender vários chamados ao mesmo tempo”, comemora Ricardo.

Eficácia

Ainda não existe um tratamento comprovadamente eficaz para o novo coronavírus, então todo o cuidado é pouco. Segundo Eduardo, que também atua como médico intensivista de covid-19, de um hospital da Serra (ES), um dos maiores problemas que a medicina enfrenta hoje é a identificação do paciente pré sintomático ou a real caraterização do transmissível. Ele afirma que todos os testes são importantes.

“Mas os exames que são feitos através de sorologia, ficam positivos no momento em que o paciente já não está mais transmissível. Uma vez infectado pelo vírus, demora 48 horas com o indivíduou não transmissível, começando ter replicação de forma intensa; e depois mais três dias, com intensa replicação, já contaminante, mas ainda sem sintoma; e entre o 5 ou 7º dia, muitas pessoas terão o sintoma. Quanto maior a carga viral que a pessoa adquiriu, mais curto será esse tempo”, explica.

“Os testes nos permitem fazer uma avaliação mais precisa, detalhada dos casos, além de ajudar em inquéritos epidemiológicos em empresas. Para os pacientes agudos, precisamos do teste rápido e preciso”, acrescentou.

Entre as pessoas consideradas ‘grupos de risco’ para a covid-19 estão os diabéticos.  A endocrinologista Queulla Garret, que é presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinolgia e Metabolismo – SBEM Regional ES, afirma que a diabetes é uma doença multifatorial e frequentemente associada a outras comorbidades, como hipertensão. “Nos casos em que o paciente está infectado com a covid-19, é preciso uma vigilância ainda maior”, esclarece.

A médica pontua que para um paciente diabético os exames laboratoriais específicos para a covid-19  são fundamentais  para fechar o diagnóstico da doença. “E o laboratório também tem um papel importante no seguimento do vírus, na sua análise, pois permite a realização de outros exames que monitoram a gravidade da doença permitindo uma ação mais assertiva dos médicos”.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade