22.1 C
Vitória
quinta-feira, 23 maio, 2024

Investimento de R$ 80 milhões para capacitar empreendedores do turismo

Recursos serão aplicados nos próximos três anos pelo Sebrae no Espírito Santo

Por Kikina Sessa

Com o objetivo de fortalecer o turismo capixaba e mitigar as perdas de arrecadação previstas pela reforma tributária, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae/ES) estabeleceu novas diretrizes para sua atuação nos próximos anos. Entre as estratégias adotadas, destaca-se o investimento de R$ 80 milhões em programas de capacitação voltados para microempreendedores e pequenas empresas do setor turístico, a serem implementados ao longo de três anos.

- Continua após a publicidade -

Além disso, já a partir deste ano, 40% do atendimento presencial realizado pelo Sebrae/ES será destinado aos pequenos negócios do setor. “O turismo está na área de prestação de serviços que mais cresce e mais gera oportunidades de novos postos de trabalho. É uma atividade transversal, multissetorial e tem uma capacidade enorme de transformar realidades territoriais”, ressalta Pedro Rigo, superintendente da instituição.

De acordo com Rigo, a decisão do Sebrae/ES de apostar na vocação turística do estado também está alinhada com a necessidade de se criar uma nova matriz econômica para o Espírito Santo até 2033, quando a reforma tributária estará totalmente implementada.

Promulgada pelo Congresso em 2023, a reforma tributária altera o critério de cobrança de impostos no país. Enquanto a atual norma baseia-se no local de produção dos bens para a arrecadação de tributos, a nova legislação estabelece que os impostos sejam recolhidos no ponto de consumo dos produtos. A mudança pode resultar em diminuição da receita para estados menores e que consomem menos, como o Espírito Santo.

“A reforma está impondo a criação de novos marcos econômicos para o estado e o turismo é um deles, pois tem grande potencial de consumo de serviços e produtos. É preciso fomentar mais negócios que impactem o PIB capixaba e o Sebrae/ES está direcionando sua estratégia nessa direção, focando o apoio em atividades econômicas que possam ser a base para a economia do estado nos próximos anos”, avalia Rigo.

Mas, apesar do novo foco estratégico de atuação da instituição, Rigo reforça que o apoio aos pequenos negócios de todos os setores econômicos continua sendo o propósito principal do Sebrae/ES. “Vamos continuar trabalhando para fomentar o empreendedorismo e contribuir para melhorar o ambiente de negócios em todas as atividades.”

Novas rotas

A missão de atrair mais visitantes e consumidores para o estado capixaba passa pelo fortalecimento de toda a cadeia do turismo. Atualmente, o Espírito Santo tem 70 municípios inseridos no mapa do turismo do Ministério do Turismo, além de nove vocações turísticas já classificadas. São elas: agroturismo, aventura, religioso, ecoturismo, gastronômico, místico, turismo de sol e praia, histórico-cultural e turismo de experiência.

“Estamos fazendo um trabalho para identificar a oferta e a demanda turística de cada região do estado e, a partir disso, construir um plano de ação que envolva os empreendedores desses territórios. Queremos fomentar a criação de novas rotas e melhorar as que já existem, além de aumentar a oferta de produtos turísticos pelas operadoras e agências”, explica Rigo.

Para isso, nos próximos anos, serão oferecidos cursos, oficinas, workshops, missões técnicas para fora do estado, consultorias e atendimentos de porta em porta aos empreendedores do setor. “Onde o turismo ainda é incipiente, vamos trabalhar para compor melhor a oferta de produtos e estrutura. Onde já apresenta alguma demanda, com potencial para se estruturar e desenvolver, vamos focar nas melhorias.”

De acordo com o superintendente, a capacitação dos empreendedores do setor é fundamental para mudar o patamar do turismo capixaba em relação ao restante do país. “A maior profissionalização dessa atividade vai fazer o Espírito Santo ser reconhecido e requisitado como um destino turístico nacional”.

Distrito turístico

Além de capacitar empreendedores do setor, o Sebrae/ES aposta no desenvolvimento e estruturação de novos produtos turísticos para impulsionar o fluxo de visitantes no estado. Um exemplo é Venda Nova do Imigrante, onde será instalada a sede do Polo Sebrae de Turismo de Experiência, e está em curso a criação do Distrito Turístico de Pindobas, na ES-166.

“A instalação da sede do Polo Sebrae de Turismo de Experiência visa potencializar a oferta de produtos de experiência, consolidando Venda Nova do Imigrante como a Capital Nacional do Agroturismo. Esperamos, assim, aumentar o fluxo de turistas no município e na região das montanhas capixabas”, salienta Renata Vescovi, gestora estadual do Polo Sebrae de Turismo de Experiência e assessora técnica da diretoria do Sebrae/ES.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA