26.9 C
Vitória
terça-feira, 31 março, 2020

Imposto de renda: alíquota pode aumentar

Leia Também

Especialistas discutem soluções para a Região Metropolitana

Durante o ES Brasil Debate, realizado em Vitória, gestores apresentaram possibilidades de melhoria para "destravar" a Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV) Discutir soluções integradas...

Novo coronavírus: automedicação pode ser um perigo

Muitas pessoas buscam a farmácia mais próxima para comprar vários remédios, inclusive os usados no tratamento da malária e do lúpus. Cuidado com a automedicação!

Sobe para 84 casos confirmados do novo coronavírus no ES

Subiram para 84 o número de confirmados do coronavírus. Seriam 85, devido a um paciente do Rio de Janeiro que buscou atendimento em uma unidade de saúde local.

ES registra três casos de transmissão comunitária

A partir desse nível de contaminação, o Estado passa para o mesmo estágio de transmissão que RJ e SP. Novos testes serão adquiridos nesta semana.

Segundo secretário Marcos Cintra, imposto único também está sendo debatido pela nova equipe econômica

O novo governo federal estuda o aumento da alíquota de Imposto de Renda (IR) para as faixas mais altas, disse o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra. Ele não detalhou de quanto seria,  nem sobre qual faixa incidiria, mas confirmou que a medida está em discussão pela equipe econômica.

“O sistema tributário brasileiro precisa ter uma certa progressividade. Não iremos ao extremo de ter apenas uma alíquota. Poucas alíquotas são absolutamente adequadas e uma alíquota adicional para altas rendas, altos rendimentos”, declarou o secretário, após a cerimônia de transmissão de cargo para o ministro da Economia, Paulo Guedes.

A progressividade tributária caracteriza-se por onerar os mais ricos e reduzir o peso dos impostos sobre os mais pobres. Atualmente, quem ganha até R$ 1.903,98 por mês é isento do IR. Quem recebe de R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 paga 7,5%. Quem ganha de R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 paga 15%. Quem recebe de R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 paga 22,5% e quem recebe acima de R$ 4.664,68 é tributado em 27,5%.

Alíquotas

Além de aumentar a alíquota para os mais ricos, Cintra disse ser possível reduzir o IR para pessoas de renda menor e ampliar a faixa de isenção. Ele, no entanto, ressaltou que a extensão dos benefícios dependerá do ajuste fiscal que o governo conseguir executar, porque o caixa do governo não pode ser comprometido.

Secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, (Fotografia – Fernando Frazão)

Em relação aos demais tributos, Marcos Cintra admitiu que pretende criar um imposto único, desde que a medida estimule a progressividade do sistema tributário.

O secretário disse que esse imposto pode incidir sobre operações financeiras, semelhante à antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), sobre o valor adicionado a uma mercadoria em cada etapa da produção e do comércio ou sobre o faturamento de empresas.

“Estamos ainda analisando as varias alternativas [para o imposto único]. Podemos trabalhar em um IVA [Imposto sobre Valor Agregado], podemos trabalhar em um imposto sobre movimentação financeira, em um imposto sobre faturamento. Nós temos de fazer um complexo de ações. Antes de qualquer coisa, é importante que a gente faça uma limpeza em nosso sistema tributário”, disse Cintra.

O secretário afirmou que o novo governo pretende reduzir a carga tributária, que fechou 2017 em 32,4% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país).

“Ainda analisamos alternativas”, disse o novo secretário que, além de comandar a Receita Federal, elaborará uma proposta de reforma tributária. Antes de enviar a proposta, no entanto, o secretário afirmou que o Ministério da Economia se concentrará em simplificar a tributação, aproveitando a proposta elaborada pelo governo anterior para unificar o Programa de Integração Socal (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

“A unificação de tributos é processo que deve ocorrer paralelamente [à reforma tributária]”, afirmou Cintra.

*Da redação com informações da Agência Brasil

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Negociação é o caminho para aluguel de pontos comerciais

A negociação com responsabilidade pressupõe real demonstração das consequências da crise e percepção recíproca para encontrar um ponto de equilíbrio das partes.

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da covid-19

Nesta sexta-feira (27), o presidente da República e representantes das proincipais instituições financeiras do país anunciaram linha de crédito emergencial.

PIB capixaba fica estável no último trimestre de 2019

Comércio foi o que puxou o PIB no quarto trimestre de 2019, setores de informática e veículos tiverm maior alta. Indústria apresentou retração.

Vida Capixaba

19 de Julho: 3ª Corrida Amaes Azul

A corrida em solidariedade a causa do autismo tomará a 3ª Ponte, num trajeto de 10.800 km entre Vitória e Vila Velha. Será no dia 19 de julho

PRF recebe doações de alimentos e kits de higiene para caminhoneiros

A ideia da campanha Siga em Frente, Caminhoneiro é minimizar os efeitos da situação causada pelo novo coronavírus e possibilitar condições de trabalho.

Festival promove apresentações de artistas nas mídias sociais

O Festival Fico em Casa, uma ideia que permite ao internauta a contemplar apresentações de nomes do rock, indie, samba, funk, MPB e muito mais.

Xô, coronavírus: “Dia de Cantoria” vai levar música para quarentena

O Dia de Cantoria é um projeto de musicalização infantil nas mídias sociais. É uma iniciativa idealizada por 4 amigos com experiência em musicalização
Continua após publicidade