23.2 C
Vitória
sexta-feira, 29 maio, 2020

Para cada idade uma estratégia de planejamento financeiro

Leia Também

Covid-19: após a alta, cuidados devem continuar

Segundo especialista, é importante seguir os cuidados médicos. Em alguns quadros mais graves vão demandar mais um tempo de recuperação.

PIB está 4,2% abaixo do pico observado no fim de 2014, diz IBGE

O resultado, segundo a instituição, é resultado do primeiro trimestre teve forte impacto da pandemia do novo coronavírus.

Como montar um cantinho lúdico e organizado para as crianças

Com as crianças em casa em tempo integral, as famílias se deparam com o desafio de manter a rotina de atividades escolares e brincadeiras.

Governo e instituições firmam parceria e restauram 20 respiradores

Os respiradores consertados serão levados às unidades hospitalares de referência no tratamento da Covid-19. Segundo o governo do Estado, a restauração dos equipamentos não gerou custos administrativos.

Especialista ensina a investir em cada faixa etária e organizar as finanças ao longo da vida

Seja qual for a idade, sempre há uma forma adequada para poupar e garantir um futuro tranquilo. Por isso, o especialista Junior Grilli garante que, para cada faixa etária, existe a melhor estratégia de planejamento financeiro.

“No início da vida profissional, que geralmente ocorre entre os 15 e 20 anos, os salários são mais baixos e a possibilidade de investimento é menor, por isso minha dica é focar na educação, cursos profissionalizantes e especialização em uma segunda língua, preferencialmente na língua inglesa que é considerada universal”, ensina Grilli.

Entre os 20 e 30 anos, as pessoas tendem a focar no desenvolvimento profissional e com isso já é possível conquistar um cargo melhor e dar um upgrade no salário. “Ganhando mais, a tendência é gastar mais, portanto o foco nesta fase é importante. Manter as despesas fixas baixas e investir mais em renda variável é um caminho promissor”, afirma o especialista.

A chegada dos 30 até os 40 é um período marcado por decisões em termos financeiros, de carreira e da vida pessoal. “Quem está solteiro precisa evitar o consumo exagerado e desnecessário, principalmente em relação à vida social intensa que pode minguar o salário todo. E os casados tem o desafio de se adaptar a um orçamento mais alto. Portanto meu conselho é o de diversificar as aplicações entre renda variável e renda fixa”, alerta Grilli.

Outro destaque dado pelo especialista é optar em aplicar o dinheiro ao invés de financiar a casa própria. “Quando você financia um apartamento de 600 mil reais, por exemplo, ao final você terá pago quase três apartamentos, ao passo que se você tiver uma educação financeira e souber investir o mesmo valor da parcela mensalmente e cuidar do seu dinheiro como fazem os suíços, americanos e europeus, você terá um rendimento suficiente para morar em um imóvel melhor e ainda ter a reserva no banco”, aconselha Junior.

(Fotografia – Divulgação)

A fase dos 40 aos 50 anos é marcada pela experiência e maturidade, porém em geral também pelo aumento da responsabilidade com os filhos e família. “Neste período a tendência é um aumento de gastos com planos de saúde e com a educação dos filhos, portanto o ideal é cuidar da reserva de emergência, além dos investimentos em renda fixa e variável. Nessa fase a curva de distribuição dos investimentos começa a se inverter para dar mais segurança na aposentadoria”, diz Grilli.

A chegada dos 60 e os anos seguintes são marcados pela sabedoria, o propósito de vida muda e o menos é mais. “Se você manteve uma reserva de emergência desde a juventude e aprendeu a investir adequadamente seu dinheiro, certamente vai entender que a vida começa na melhor idade, pois é a fase de usufruir todo o planejamento financeiro feito ao longo da vida. A sugestão é usar parte do recurso para viagens e passeios, mas manter o dinheiro trabalhando por você. Nessa etapa, geralmente a preferência é para os fundos de renda fixa para manter a segurança”, finaliza Junior.


LEIA TAMBÉM

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Maia diz que auxílio emergencial deve ser prorrogado, mas teme redução de valor

O presidente da Câmara dos Deputados afirmou que há um embate explícito dentro do governo, e do próprio Parlamento, entre priorizar investimentos públicos e privados.

Pesquisa revela que empresas capixabas de TI apostam na superação da crise causada pela pandemia

O foco foi identificar as principais dificuldades, sugestões e expectativas diante os desafios que a pandemia, provocada pela Covid-19, impôs ao mercado de tecnologia do Espírito Santo.

Marcos Troyjo é eleito presidente do Banco do Brics

Troyjo sucederá o indiano Kundapur Vaman Kamath, primeiro a comandar o NDB, criado na reunião de cúpula do Brics de Fortaleza, em 2014

Aneel tenta reduzir reajustes tarifários para ex-distribuidoras da Eletrobras

Os contratos de concessão dessas distribuidoras, que foram vendidas em leilões realizados há dois anos, previa a possibilidade de que os novos operadores pedissem Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) para reconhecer os investimentos realizados na área de atuação das empresas

Vida Capixaba

Orquestra Sinfônica Sul Espírito Santo realizará apresentações on-line

A primeira apresentação da série "[email protected] Sinfônica In Live", será na próxima quinta-feira (04), a partir das 20h, pelas mídias sociais do projeto social Casa Verde.

Golden Tulip Porto Vitória inaugura espaço exclusivo para lives

O objetivo é disponibilizar infraestrutura tecnológica de ponta para encontros virtuais, como shows e transmissões corporativas, além de ensaios de grupos musicais. 

“Blitz do Bem” entrega kits de limpeza e máscaras, na Serra

Nesta quarta-feira (27), uma equipe do Departamento de Operações de Trânsito (DOT), em parceria com a Guarda Civil Municipal e a Secretaria de Saúde do município, distribuiu kits de limpeza e máscaras de proteção.

Observatório online ajuda a fortalecer a gastronomia regional

Com coordenação e execução da instituição, o Observatório busca realizar ações de pesquisa e de documentação sobre as cadeias produtivas, os sistemas alimentares, e demais temas referentes à culinária.
Continua após publicidade